PLANTãO DE POLíCIA 0 comentário
Plantão de Polícia
Plantão de Polícia
policia@t1noticias.com.br

Fraude

Polícia prende suspeita integrar quadrilha que desviava recursos do Fundeb

Segundo a investigação da Polícia Federal, a suposta fraude consistia no oferecimento, pela empresa da denunciada, de serviços de capacitação para professores da rede municipal
19/09/2013 18:37:50 Ascom 898

A Polícia Civil do Estado do Tocantins cumpriu nesta quarta-feira, 18, mandado de prisão expedido pela Comarca de Novo Acordo, contra Ana Kariny Neves Marques, denunciada pelo Ministério Público do Tocantins nos anos de 2000 e 2001 por crimes contra administrações públicas municipais. Segundo o Promotor de Justiça Francisco Brandes, Kariny integra uma quadrilha flagrada pela PF com documentos falsificados de instituições de ensino, cheques, carimbos e documentos que faziam presumir divisão de verbas do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB) com Prefeitos de diversos municípios do Estado.

Segundo a investigação da Polícia Federal, a suposta fraude consistia no oferecimento, pela empresa da denunciada, de serviços de capacitação para professores da rede municipal. Porém, as licitações eram falsas e montadas pela quadrilha, que tinham sempre uma única empresa vencedora. Segundo o relatório da PF, a quadrilha atuou, além do Tocantins, nos Estados do Pará, Maranhão, Mato Grosso e Bahia.

“Após a descoberta dos crimes, Anna Kariny foi para Europa, mais especificamente para a Holanda, onde permaneceu por quase uma década, o que contribuiu para impunidade dos seus atos. Contudo, após investigação do MPE, foi constatado que a ré, tinha retornado ao Tocantins e tinha endereço certo. Assim, a Promotoria de Justiça de Novo Acordo requereu o cumprimento do mandado de prisão naquele endereço, devidamente cumprido pela Polícia Civil de forma eficaz”, relata o promotor Francisco Brandes. Anna Kariny deve aguardar o julgamento na prisão.

Ainda de acordo com o promotor, o MPE entrou em contato com as Promotorias nas quais a quadrilha é investigada ou foi denunciada para que haja o julgamento de todos os réus pelos crimes que cometeram em desfavor da Educação Básica.

Foi verificada a existência de inquéritos ou denúncias em desfavor da quadrilha nas seguintes Comarcas: Araguaína, Novo Acordo, Natividade, Alvorada, Taguatinga e Peixe.