Palmas, Tocantins -

Brasil


Resultado final
269 visualizações

Nova geração de campeões conquista um lugar na história do Rally do Sertões

Lucas Moraes/Kaike Bentivoglio são campeões nos Carros; Denisio Nascimento/Idali Bosse nos UTVs; Tunico Maciel, bi nas motos; Marcelo Medeiros, tri nos quadris.
- Atualizada em
Descrição: Equipe Honda comemora bi de Tunico Maciel no pódio Doni Castilho

Os campeões do Sertões 2019 chamam-se Lucas, Kaique, Tunico, Marcelo, Denisio,Idali, Gustavo, Tiago, Aurélio, Rafael, Eduardo, Maria Beatriz. Na maioria dos casos nomes novos na galeria dos campeões do maior rally das Américas. Mesmo quem já tinha um título, casos de Tunico Maciel e Marcelo Medeiros, a conquista deste domingo serviu como a consagração definitiva da nova geração. Agora ninguém mais tem o direito de pedir uma confirmação. Daqui para a frente estes são os homens e mulheres a serem batidos.

 

O mais curioso no resultado do Sertões é que nenhum dos favoritos decepcionou. Eles simplesmente foram vencidos por aqueles que se impuseram sobre o roteiro mais desafiador da história da prova e sobre adversários consagrados e competentíssimos.

 

Nas Motos, Tunico Maciel venceu cinco das oito etapas disputadas. Seu principal companheiro de equipe, Jean Azevedo, sete vezes campeão da prova, um dos atletas mais carismáticos e elegantes do universo das motos, teve imprevistos de percurso na primeira etapa e mesmo correndo cada uma das etapas seguintes como se fosse a última, não conseguiu alcançar o piloto que assume ser o seu pupilo.

 

Entre os carros, Lucas e Kaíque derrotaram detentores de oito títulos. Cristian Baumgart e Beco Andreotti, tricampeões em exercício, comandaram o Sertões antes e depois do Jalapão, imprimindo um ritmo fortíssimo e sem cometer erros. Na etapa maratona, onde os carros não contam com apoio mecânico, os dois tiveram dificuldades clássicas da prova como um capotamento na saída do Jalapão, voltaram a liderar depois disso, mas Lucas e Kaíque já eram inalcançáveis. “Desta vez eu perdi. Nas outras, ou eu quebrava ou eu ganhava. Hoje Lucas ganhou porque andou mais”, disse Cristian.

 

Guilherme Spinelli, pentacampeão da prova, de carro novo, também foi vítima de um capotamento na segunda perna da etapa Maratona, justo quando se preparava para assumir a liderança da prova, terminou em terceiro sem poder dizer que errou ou que o carro não teve desempenho suficiente.

 

Nos UTVs, a categoria mais equilibrada de todas, a dupla vencedora foi a mais regular da prova. Denisio Nascimento e Idali Bosse, estiveram entre os três primeiros em quase todas as especiais da prova. Venceram os quatro representantes da família Varela, que em todos os dias estavam entre os mais rápidos. Ninguém quebrou e ninguém errou. Os campeões souberam ganhar tempo na hora em que era possível fazer a diferença.

 

Marcelo Medeiros, campeão dos quadris é talvez a exceção na narrativa de campeões derrotados pelo Sertões da nova geração de vencedores. Ele soube se impor desde o prólogo em Campo Grande. Foi superior a tudo e à todos e recebeu o troféu em Aquiraz(CE) com a maior vantagem entre todas as categorias.

 

As provas de regularidade, categoria que premia a precisão dos pilotos e navegadores, e não a velocidade absoluta, seguiu uma dinâmica própria, típica, mesmo assim os campeões da categoria graduados, Aurélio Bilhalva e Rafael Augusto Avelar e o casal da Turismo, Eduardo Pereira Silva e Maria Beatriz Silva, são as caras novas nos pódios do Sertões.

 

Contexto:


A Organização do Sertões cumpriu a meta de elevar o nível da competição no roteiro mais complexo da história. Trouxe o público para perto dos competidores com o lançamento do aplicativo que permite aos amantes do off-road acompanhar a posição de todos os veículos em tempo real através do sistema de navegação das máquinas. Produziu cobertura de TV ao vivo
do prólogo em Campo Grande e da chegada em Aquiraz. Cumpriu, portanto a primeira etapa do plano de transformar o Sertões no maior rally do mundo até 2022,onde vai organizar uma prova “do Oiapoque ao Chui”, passando por todas as regiões do país.

 

O Sertões 2019 foi um sucesso. E a prova mostrou que o conceito de um rally 3D tem um futuro brilhante pela frente. Na dimensão social, o número de atendimentos do projeto S.A.S. cresceu exponencialmente e ficou ainda mais eficiente. A dimensão turismo lançou o slogam “saia do sofá” criado pelo ícone das viagens turísticas em 4X4, Renato Perotti, e organizou já no primeiro ano três grupos de turistas de aventura que acompanharam o Rally. Um quarto grupo já está montado para trazer os carros usados na organização da prova do Ceará até Goiás percorrendo no sentido inverso o roteiro do Sertões. 

 

Pautas:

 

 

O Balanço do projeto social dos Sertões 2019, Saúde e Alegria no Sertões, mostra que 13.020 pessoas foram diretamente impactadas pelos médicos e voluntários do S.A.S. As equipes fizeram 2.365 atendimentos médicos e odontológicos em 8 dias além de 1.666 procedimentos e cirurgias. Todos os pacientes passaram pelas atividades de alegria, teatros e palestras. Isso sem falar que 92 animais foram atendidos pela ação do “patinhas amigas” novo projeto de medicina veterinária do S.A.S.

 

Entre os chamados heróis do Sertões, voluntários e atletas que se destacam ano após ano na jornada de milhares de km cruzando o Brasil de um lado para o outro o destaque foi o campeão das motos na categoria Marathon. Rami Sfredo sofreu uma fratura no punho esquerdo logo na primeira etapa. Resolveu continuar na prova mesmo contra a recomendação médica e acabou vencendo a sua categoria, superando um tipo de dor que os médicos consideravam
insuperável. Recebeu o prêmio de herói da prova, um relógio da coleção Sertões da HStern, das mãos do médico chefe do Sertões, Dr. Jorge Vigoretto.

 

O Sertões revolucionou a relação da prova e dos pilotos com as cidades anfitriãs, onde a caravana dorme entre uma etapa e outra. O impacto econômico da passagem da prova por cada cidade chegou a R$ 650.000 por dia. Além de movimentar a economia local, o Sertões organizou um concurso de redação e desenho entre as crianças em idade escolar onde os vencedores eram convidados a entregar o prêmio aos pilotos ganhadores de cada especial. Montou um concurso de gastronomia para estimular os restaurantes locais. O prato mais votado de toda a prova será incorporado ao menu da cadeia Divino Fogão, um dos patrocinadores da prova que tem mais de 250 restaurantes por todo o país.

 

A curiosidade nos carros é que os vencedores, Lucas Moraes e Kaike Bentivoglio, ganharam o Sertões com um carro usado. Eles compraram uma máquina de “segunda mão”, da equipe XRally Team, dos favoritos Cristian Baumgart e Beco Andreotti, poucas semanas antes da prova. Depois venceram os fornecedores que entraram na corrida deste ano com protótipos de última geração.

 

Nove pilotos participaram da categoria mais autêntica entre as motos. São pilotos que enfrentam o Sertões sozinhos, sem nenhuma equipe ou apoio mecânico. Aventureiros que disputam a categoria selfie, os “rebeldes sem causa” do maior rally das Américas.

 

Dos 187 veículos que largaram, 158 completaram a prova, sendo 57 motos, 6 quadris, 49 UTVs, 29 carros do Cross Country e 17 carros do regularidade.

 

Resultados: A melhor fonte de resultados do Sertões é o APP da prova. No aplicativo, a mídia encontra também a posição de cada veículo, em tempo real numa conexão com o GPS de cada veículo. O APP Sertões está disponível para Android e IOS com download gratuito.

 

O Sertões:  Na sua 27ª Edição, o Sertões trouxe muitas novidades. Projetou o futuro em três dimensões: Esporte, Social e Turismo. O lado competitivo da prova evoluiu com novos desafios de navegação, velocidade e tecnologia. O lado social, também conhecido pelo trabalho do S.A.S. (Saúde e Alegria nos Sertões), praticamente dobrou a sua capacidade de atendimento das populações sertanejas por onde o Sertões passou. Cidades remotas com população carente. Finalmente: a dimensão, turística. O Sertões mostra lugares que pouca gente conhece e, agora, tem uma estrutura capaz de levar turistas para acompanhar a prova e todas as atrações do entorno. Mais ainda, as “expedições Sertões” são agora uma opção de viagens aberta o ano inteiro.

 

Confira o resultado da oitava etapa - - Cratéus – CE / Aquiraz – CE:

 

MOTOS

1) #3 Jean Azevedo, Super Production, Honda CRF 450RX, 11min47s

2) #2 Ricardo Martins, Super Production Yamaha WR 450F, 11min47s

3) #1 Tunico Maciel, Production Aberta, Honda CRF 450RX, 12min56s

 

QUADRICICLOS

1) #105 Giovanni de Castro, Yamaha Raptor 700r, 12m28s

2) #102 Marcelo Medeiros, Yamaha YFM 700R, Taguatur Racing, 12m29s

3) #107 Milton Martens, Yamaha Protótipo, 13m44s

 

UTVs

1 #210 Bruno Varela/Gustavo Bortolanza, Can-Am X3, 11min18s

2) #216 Rodrigo Varela/Fábio Pedroso, Pro, Can-Am X3, 11min34s

3) #249 Charles Martins / George Araújo, Over45, Can-Am X3, 11min48s

 

CARROS

1) #301 Cristian Baumgart/Beco Andreotti, T1-Codasur, Ford Ranger X Rally, 11m53s

2) #302 Guilherme Spinelli/Youssef Haddad, T1-Codasur, L200 Triton Sport Racing, 11m56s

3) #303 Marcos Baumgart / Kleber Cincea, Ford Ranger X Rally, 12m00s

 

Resultado acumulado geral, após oito etapas:

 

MOTOS

1) #1 Tunico Maciel, Production Aberta, Honda CRF 450RX, 34h03min18s

2) #3 Jean Azevedo, Super Production, Honda CRF 450RX, 34h27min35s

3) #2 Ricardo Martins, Super Production Yamaha WR 450F, 36h11min09s

 

QUADRICICLOS

1) #102 Marcelo Medeiros, Taguatur Racing Team,  39h10min39s

2) #107 Milton Martens, Martens Rally Team, 60h11min07s

3) #101 Wescley Dutra, Girão Racing, 60h16min32s

 

UTVs

1) #202 Denisio do Nascimento/Idali Bosse, Pro Elite, Can-Am X3, 33h32min38s

2) #210 Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin, Over, Can-Am X3, 33h52min12s

3) #216 Rodrigo Varela/Fábio Pedroso, Pro, Can-Am X3, 34h03min39s

 

CARROS

1) #323 Lucas Moraes/Kaique Bentivoglio, T1-Codasur, Ford Ranger X-Rally, 30h33m04s

2) #301 Cristian Baumgart/Beco Andreotti, T1-Codasur, Ford Ranger X Rally, 30h41m49s

3) #302 Guilherme Spinelli/Youssef Haddad, T1-Codasur, L200 Triton Sport Racing, 33h31m56s

 

Resultados completos: http://sertoes.com/resultados-root/

 

Total da Prova: 4.887,59 km

Total Cronometrado (Especiais): 2.858,46 km

 

Notícias sobre:

rally dos sertões campeões