Palmas, Tocantins -

Política


Em vídeo
1.583 visualizações

Amastha garante PSB isento na Câmara diante de “movimento golpista” contra Cinthia

A prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro (PSDB), está na mira de seus opositores no Legislativo, liderados por Janad Valcari. Líder do PSB no Tocantins, Amastha nega apoio à oposição contra sua sucessora
- Atualizada em
Divulgação/Instagram

O ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), voltou a criticar a atual prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB) em vídeo publicado em suas redes sociais, mas nega apoio da bancada de vereadores do PSB a um possível processo de impeachment.

O vídeo circula nas redes sociais desde a manhã desta quarta-feira, 7, em que Amastha declara: “existe um movimento muito forte na Câmara de Vereadores e da sociedade pelo impeachment da prefeita. Quero mandar um recado para ela: os vereadores do PSB não participam de movimentos golpistas”.

“Vamos ficar de olho, se alguma das inúmeras denúncias de falcatrua levar o seu nome, aí tenha certeza que nós vamos entrar firme pedindo a cassação do seu mandato”, garante o presidente do Partido Socialista Brasileiro no Tocantins, se dirigindo a Cinthia, que assumiu o Executivo da Capital após ser vice de Amastha, concluindo o mandato por ele deixado, para se lançar na disputa pelo governo do Estado em 2018.

“Enquanto continua sendo o que sempre foi, uma péssima prefeita, paciência!”, desabafa Amastha, que conclui: “é a democracia, a qual a gente respeita muito, aí você (Cinthia) fica até a próxima eleição. Agora, se demonstrar alguma falcatrua, se prepare!”.

Impeachment

O movimento de impeachment a que se refere Carlos Amastha é liderado pela vereadora Janad Valcari (PODE), que debutou na Câmara Municipal de Palmas com forte capital político, sendo eleita com a expressiva votação de 2.083 palmenses, no posto de terceira parlamentar mais votada em 2020 na Capital e a vereadora com a maior votação na história do Legislativo.

Janad iniciou seu primeiro mandato vencendo a eleição para a presidência da Mesa Diretora da Câmara, e desde então declara abertamente, inclusive em sessões plenárias, seu interesse em destituir Cinthia do Executivo de Palmas.

A vereadora já havia feito à Polícia Federal uma denúncia de superfaturamento na compra de testes rápidos de infecção por coronavírus, e voltou a atacar diretamente a prefeita e a Secretaria Municipal de Saúde de Palmas (Semus) na sessão plenária de terça-feira, 6, denunciando uma suposta compra superfaturada de comprimidos de Ivermectina.