Palmas, Tocantins -

Política


Câmara de Palmas
762 visualizações

Lacerda diz que tem mandato independente e retornou por ter melhora em quadro

Após tratamento de saúde, vereador antecipa retorno à Câmara de Palmas
- Atualizada em
Descrição: Vereador Mauro Lacerda (PSB) Reprodução/Instagram

O vereador Mauro Lacerda (PSB), mais conhecido como Lacerda do Gás, entrou em contato com o Portal T1 Notícias na manhã deste sábado, 11, para refutar que o seu retorno à Câmara Municipal de Palmas, na próxima semana, tenha ocorrido por pressões partidárias, para retirar o suplente Epitácio Filho, mais conhecido como Picó, do exercício do mandato.

 

“Eu não devo o meu mandato a ninguém, meu mandato é independente, eu fiz a minha campanha com os meus recursos, não recebi apoio do partido e não tenho que seguir orientação de presidente de partido”, disse Lacerda, ao comentar informações dos bastidores de que estaria voltando para exercer um papel de maior oposição ao governo Cinthia Ribeiro (PSDB).

 

Lacerda ainda explicou sobre sua postura diante das ações da atual gestão em Palmas. “Eu nunca xinguei a prefeita Cinthia, quando ela acerta, eu parabenizo, quando ela erra, eu cobro, esse é meu papel de vereador”, disse.

 

Questionado sobre o motivo do seu afastamento da Casa, ele respondeu que “foi por problemas psicológicos, eu vinha enfrentando muitos problemas familiares, no meu relacionamento, vinha de uma campanha intensa e estava muito desgastado. Mas, fiz meu tratamento, tive melhora e meu médico me liberou para retomar meu mandato caso eu estivesse me sentindo bem”, declarou.

 

Segundo o vereador, não haveria motivos para que ele deixasse o suplente permanecer na sua cadeira, uma vez que já se sentia melhor para retornar. “A minha licença realmente foi de 121 dias, eu tinha data prevista para voltar no dia 30 de outubro, mas como você sabe a gente pode voltar a qualquer momento, bastando, para isso, que eu não estivesse precisando mais da licença para tratamento de saúde”, observou.

 

O Portal T1 Notícias questionou a Câmara Municipal acerca dos atestados médicos dos três vereadores que estavam licenciados, sendo eles, Mauro Lacerda, que já protocolou ofício de retomada, Moisemar Marinho (PDT) e Rogério Freitas (MDB). A Casa respondeu, via assessoria de imprensa, que não poderá fornecer os laudos, a não ser que os próprios vereadores os liberem, conforme a Lei de Proteção de Dados.

 

Amastha elogia postura de Lacerda e reafirma licença de Brasão

 

Procurado pelo Portal na manhã deste sábado, 11, o presidente do PSB, Carlos Amastha, elogiou a postura do vereador Mauro Lacerda em retomar o mandato, uma vez que já se encontra bem de saúde. “Ele não tinha por que continuar de licença se já está em condições de voltar. Assim como o Brasão não saiu e nem sairá por motivo de saúde, porque não se encontra doente”, disse o presidente do PSB.

 

Amastha ainda falou sobre a atitude do vereador em doar o salário para a igreja. “Quero lembrar a coerência do vereador Lacerda em doar o seu salário, do período de licença, para as obras da igreja católica. Juntamos nós dois e fechamos uma doação de R$ 10 mil reais”, ressaltou.

 

Segundo Carlos Amastha, não há qualquer interferência sua nos mandatos dos vereadores do partido e eles seguem apenas as questões programáticas da legenda. “Estamos fazendo um trabalho bonito, de equipe, e que levará a eleição de uma bela bancada do PSB na Assembleia Legislativa no ano que vem”, finalizou Amastha.