Palmas, Tocantins -

Agronegócio


Na Câmara Federal
478 visualizações

Audiência pública discute políticas de desenvolvimento para a região do Matopiba

A região do Matopiba é considerada a última fronteira agrícola do mundo, abrangendo 337 municípios, com 5,9 milhões de habitantes e atualmente representa 12,8% da produção de grãos no Brasil
- Atualizada em
Descrição: Deputado federal Irajá Abreu Ascom

O presidente da Comissão da Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Social, deputado federal Irajá Abreu (PSD-TO), realiza nesta terça-feira, 2, às 14h no auditório da Câmara dos Deputados, em Brasília, audiência pública para discutir políticas de desenvolvimento econômico para a região do Matopiba, nova fronteira agrícola formada por áreas dos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia.

 

O autor do requerimento foi o deputado federal Carlos Henrique Gaguim (PMDB-TO) que destaca a importância e o potencial do novo polo produtivo.

 

A solenidade terá a presença da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu, dos governadores dos quatro Estados, ministros, senadores, deputados e prefeitos das regiões envolvidas.

 

A região do Matopiba é considerada a última fronteira agrícola do mundo, abrangendo 337 municípios, com 5,9 milhões de habitantes e atualmente representa 12,8% da produção de grãos no Brasil, sendo uma região estratégica para a ascensão social dos pequenos produtores locais e para o incremento da produção e da exportação agropecuária do País.

 

No mês passado, a presidente Dilma Rousseff assinou o decreto que formaliza a abrangência territorial da região e com isso o Ministério da Agricultura já realizou o lançamento do Matopiba em todos os Estados envolvidos.

 

Dentre as várias ações que serão desenvolvidas pelo MATOPIBA, destaca-se a criação de uma agência de desenvolvimento voltada para a tecnologia com forte investimento em capacitação, inovação, pesquisa, agricultura de precisão e assistência técnica. O formato da futura agência tem sido discutido entre o ministério agricultura e representantes dos estados, da iniciativa privada e de instituições de pesquisa e de ensino, tema que será também abordado no lançamento.

 

(Com informações da Ascom do deputado Irajá Abreu)