Palmas, Tocantins -

Ação Parlamentar


Senadora
156 visualizações

Com Agroforte, Kátia Abreu quer impulsionar pequenas agroindústrias

Senadora discute projeto com equipe da Receita Federal e do Ministério da Economia
- Atualizada em
Foto: Jane de Araújo/Agência Senado  

Um projeto de lei de autoria da senadora Kátia Abreu (PDT), em análise no Senado, poderá alavancar o desenvolvimento das pequenas agroindústrias. A proposta cria a Política de Investimento e Fortalecimento da Agroindústria Familiar (Agroforte), que tem o objetivo de captar recursos para aquisição de máquinas e implementos, reforma e capacitação profissional da agricultura familiar e das agroindústrias artesanais

 

A proposta segue os moldes da Lei Rouanet (permite destinação de 4 a 6% do Imposto de Renda), que financia projetos culturais com recursos privados.

 

Kátia Abreu, que tem debatido com a equipe da Receita Federal e do Ministério da Economia, defendeu o projeto nesta terça-feira (18) durante reunião da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). A parlamentar esclareceu que não representará impacto para os cofres públicos e alavancará um setor que precisa de investimento e estímulo. Segundo Kátia, assim como acontece com a Lei Rouanet, haverá limite de isenções estabelecido pelos ministérios.

 

“Queremos dar aos pequenos produtores essa opção que já está na lei. Vamos imaginar que um grande empresário queira destinar para os assentamentos 6% do IR das suas empresas em tratores e máquinas para os que os pequenos agricultores possam trabalhar. Com a aprovação do meu projeto isso poderá ser feito. Em alguns casos o investimento é baixo, mas beneficia até 100 famílias que dependem daquele empreendimento”, explica.

 

Na Agroforte, serão atendidos estabelecimentos ou indivíduos que se enquadrem como microempresa, empreendedor individual ou empreendedor familiar rural. O projeto de Kátia Abreu determina a dedução do Imposto de Renda devido por pessoas físicas ou jurídicas para o apoio direto a projetos de reforma, ampliação e estruturação de agroindústrias familiares. A proposta atualmente está pronta para ser votada na Comissão de Assuntos Econômicos no Senado.