Palmas, Tocantins -

Ação Parlamentar

Ver comentários
Em Araguaína

Com R$ 5,2 mi em emenda, Kátia Abreu inaugura centro especializado em reabilitação

Em plena atividade, o CER terá capacidade de atendimento diário a 100 pacientes
- Atualizada em
Divulgação

Uma parceria entre a Senadora Kátia Abreu (PDT-TO) e o prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, possibilitou a inauguração, nesta sexta-feira (8) do primeiro Centro Especializado em Reabilitação (CER) de Araguaína e entorno, o qual integrará a Rede Estadual de Atenção à Pessoa com Deficiência.

 

O Centro recebeu o nome Luiz Flávio Quinta em homenagem ao ex-prefeito Joaquim de Lima Quinta e será gerenciado pelo Hospital de Amor. Foi construído com recursos de emenda parlamentar enviada pela Senadora Kátia Abreu que ultrapassam R$ 5,2 milhões, com contrapartida da prefeitura de Araguaína.

 

Durante a cerimônia de inauguração, a senadora Kátia Abreu lembrou que, além de Araguaína, o CER vai atender usuários de mais 63 cidades da região norte do Estado e ressaltou que a entrega da obra é apenas a primeira etapa de um grande projeto para Araguaína.

 

“Estamos cientes que a nossa jornada está apenas começando e que será muito grande. Tenho a grata satisfação de anunciar a Araguaína que esta etapa é apenas a primeira parte e não será a ultima. Depois de esse centro começar a funcionar numa rotina eficaz, nós vamos complementar os serviços. Nossa próxima etapa será transformar este Centro de Reabilitação em um hospital idêntico ao hospital Sara Kubistchek”, disse, “Queremos que o cidadão que precisa de atendimento chegue aqui e possa fazer a cirurgia, adquira sua prótese, caso precise, e se reabilite de forma que saia daqui de cabeça erguida, com o peito cheio de amor, alegria e esperança para continuar sua vida”, completou a senadora.

 

De acordo com dados da Secretaria Municipal da Saúde de Araguaína 22% da população do Estado sofrem de algum tipo de deficiência. Em Araguaína a estimativa é 24%, o que corresponde a aproximadamente 40 mil pessoas.

 

O prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, lembrou o contato que a Senadora fez para falar do desejo de construir o Centro. “Não vou nunca me esquecer do dia que a senadora Kátia Abreu me ligou e falou que gostaria de destinar recursos para a implantação de um mini Sara Kubistchek aqui em Araguaína. Nós temos muito a agradecer pela sua garra, sua força, sua luta”, destacou Dimas. O prefeito de Araguaína também agradeceu todo o empenho da senadora Kátia Abreu em destinar outros recursos para o município de Araguaína.

 

Estrutura

 


A estimativa de atendimento do Centro é de 150 usuários ao mês para reabilitação auditiva; 200 para reabilitação física; 200 para reabilitação intelectual e 150 para reabilitação visual, e ainda nas áreas de ostomia (abertura de um órgão oco, como traqueostomia) e múltiplas deficiências. Todo o atendimento realizado terá como principio o respeito aos direitos humanos e a garantia da autonomia, independência e da liberdade às pessoas com deficiência.

 

Localizado entre os loteamentos Cidade Nova e Lago Azul e com uma área de 2.120 m², sendo 2.050 m² edificados, o CER conta com 32 consultórios para diversos tipos de atendimentos a pessoas com deficiência, seja auditiva, física, intelectual e visual. O centro também conta com box de terapia, fraldários adulto e infantil e refeitório.

 

Visitas

 

Em Araguaína, a Senadora Kátia Abreu visitou o Lar de Savana, uma casa que acolhe mulheres em tratamento de câncer, em Araguaína. O Lar de Savana foi crido pela professora Fátima Duarte, após perder sua filha Savana para um câncer de colo do útero.

 

A senadora também visitou a APAE, onde avaliou, junto à direção, as dificuldades que a instituição tem enfrentado com falta de recursos para manutenção, como ônibus precários e estrutura física do prédio comprometida e disse que vai trabalhar para que a APAE Araguaína continue prestando a devida assistência às pessoa que precisam.

 

Na Aciara, ultima visita antes da inauguração do CER, a senadora ouviu as demandas apresentadas pelos membros diretoria, bem como de empresários da cidade. Foram debatidas propostas e possibilidades para impulsionar o comércio local como criação de uma política industrial para a região, ressaltando o empenho e o envolvimento de parlamentares e entidades classistas.