Palmas, Tocantins -

Ação Parlamentar

Ver comentários
Câmara dos Deputados

Dorinha integra Frente Parlamentar em Defesa do Patrimônio Histórico do Brasil

No Tocantins fazem parte do acervo do Iphan o centro histórico dos municípios de Porto Nacional e Natividade.
- Atualizada em
Dorinha no lançamento da Frente Parlamentar Divulgação

A Câmara dos Deputados lançou nesta quarta-feira, 04, a Frente Parlamentar de Defesa do Patrimônio Histórico do Brasil, que tem o objetivo de ampliar e fortalecer as iniciativas voltadas para a proteção dos bens materiais e culturais mais relevantes para a história do país. A deputada federal Professora Dorinha (Democratas/TO) fará parte da mesa diretora que será definida nos próximos dias.

 

A presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Katia Bogea, agradeceu aos parlamentares pela iniciativa e lembrou o empenho de alguns deputados, entre eles, a deputada Dorinha para que fosse realizado o concurso publico em 2018. “O trabalho contou com o fundamental apoio do Ministério da Cidadania e da articulação do Congresso Nacional. Vocês não imaginam o que tem significado, para o dia a dia da Instituição, poder contar com os 411 novos servidores, empossados nos últimos quatro meses. O Iphan está vivo e revigorado para continuar a sua missão”, afirmou.

 

Como relatora setorial da Fazenda, Planejamento e Administração Pública na Comissão Mista de Orçamento em 2018 a deputada incorporou uma emenda do deputado Hildo Rocha (MDB/MA) que autorizava a realização do concurso do Iphan. “É motivo de grande satisfação lançar essa Frente que fortalecerá o trabalho realizado por um grupo de parlamentares que buscam mais valorização aos projetos de proteção ao nosso patrimônio histórico e cultural. Já tivemos algumas importantes conquistas, como a realização do concurso público que atendeu uma demanda urgente do órgão. Vamos trabalhar por mais investimentos”.

 

Iphan Tocantins

 

No Tocantins fazem parte do acervo do Iphan o centro histórico dos municípios de Porto Nacional e Natividade. O órgão também atual na proteção das práticas culturais dos índios Karajá, realiza o Inventário Nacional de Referências Culturais e mapeamento de outros bens imateriais, acompanha pesquisas arqueológicas e produz publicações de valorização e divulgação do patrimônio histórico e cultural tocantinense.

 

Em todo o Brasil estão sob os cuidados do Iphan 1.266 bens materiais tombados, sendo 83 conjuntos urbanos, mais 25 mil sítios arqueológicos, cerca de 600 bens valorados e 48 bens imateriais registrados. Atualmente 120 obras estão em execução, 54 obras aguardam contratação e 224 projetos estão em desenvolvimento.