Dulce garante R$ 5 milhões para municípios; parlamentar elogia atuação de Gomes

O investimento será aplicado em Araguacema, Araguaçu, Divinópolis e São Sebastião. “Esse valor só foi possível graças a articulação e empenho pessoal do senador Eduardo Gomes", ressaltou Dulce

A deputada federal Dulce Miranda comemorou a destinação de mais recursos para o Tocantins, ao apagar das luzes de 2021. Desta vez, por meio do Programa Calha Norte, da qual a parlamentar garantiu, através de recursos extraorçamentários, empenhar R$ 5 milhões para investimentos em Araguacema, Araguaçu, Divinópolis e São Sebastião.

“Esse valor só foi possível graças a articulação e empenho pessoal do líder do Governo no Congresso, senador Eduardo Gomes, que além de viabilizar esses recursos de R$ 5 milhões, ainda conseguiu a abrangência do Calha Norte para todo o Estado”, parabenizou e agradeceu a parlamentar pela atuação do senador.

A relação com o nome das cidades está publicada no Diário Oficial da União, do dia 29 de dezembro de 2021, edição 245, em despacho do Presidente da República, Jair Bolsonaro.

Municípios


Os repasses da deputada federal Dulce Miranda irão para Araguaçu, beneficiado com R$ 1milhão e 500 mil para a construção do parque de exposição; São Sebastião do Tocantins, igualmente o mesmo valor para a edificação do Centro de Convivência dos Idosos e um centro de eventos; Divinópolis que também construirá um espaço para os idosos com repasses de R$ 1 milhão e o mesmo montante para a reforma do prédio da Prefeitura de Araguacema.

Calha Norte


O Programa Calha Norte foi criado em 1985 pelo Ministério da Defesa “para atendimento a projetos de infraestrutura básica, complementar e aquisição de equipamentos”, conforme o site do Governo. 

 

O Ministério trabalha de forma alinhada com os municípios, dando a estes o suporte técnico e de informações necessárias à aplicação dos recursos. Os investimentos podem ser feitos em áreas da educação, esporte, segurança pública, saúde, assistência social, transporte, infraestrutura e desenvolvimento econômico.

Comentários (0)