Palmas, Tocantins -

Ação Parlamentar


Câmara de Palmas
416 visualizações

Rezende solicita estudo técnico sobre aterro sanitário da Capital

Nesta terça-feira, 1, o vereador Fernando Rezende (DEM) solicitou durante sessão na Câmara Municipal um estudo técnico sobre a atual situação do aterro sanitário de Palmas. Foram aprovados cinco requerimentos de autoria do vereador, um deles em espec...
- Atualizada em

Durante a sessão desta terça-feira, 1º, na Câmara Municipal de Palmas, o vereador de oposição Fernando Rezende (DEM) solicitou ao poder executivo municipal um estudo técnico sobre a atual situação do aterro sanitário de Palmas. Segundo o parlamentar várias denúncias chegam ao seu gabinete sobre riscos à saúde pública. Uma delas diz respeito ao limite do aterro, que, segundo declarações, está com três metros acima do permitido.

“Há muito venho cobrando uma solução definitiva para o aterro. As famílias que vivem na região do São João não foram indenizadas e não conseguem vender seus produtos nas feiras. Nem água eles podem beber, pois está poluída pelos resíduos do aterro”, afirmou Rezende que cobrou maior empenho da prefeitura no caso.

Ainda durante a sessão desta terça-feira, Rezende parabenizou a iniciativa do palmas Futebol e Regatas terceirizar o futebol para viabilizar a participação do clube no Campeonato Tocantinense de Futebol. “Infelizmente a situação financeira do Palmas é crítica e somente esta saída foi possível. O importante é que a torcida que apóia o clube e poderá acompanhá-lo no campeonato deste ano”, afirmou o parlamentar que solicitou que a prefeitura realize serviço de limpeza no Centro de Treinamento do Clube, na 1106 sul.

Cobrança Indevida

Foram aprovados cinco requerimentos de autoria do vereador Fernando Rezende. Um deles em especial solicita ao prefeito de Palmas que reclame junto a Saneatins a cobrança indevida da taxa de esgoto nos setores Vale do Sol, Morada do Sol II e III. “Receio que a Saneatins esteja cometendo o mesmo erro que a Agência Nacional de Energia Elétrica reconheceu ano passado. O contribuinte brasileiro pagou mais de dois bilhões de reais em cobrança indevida pelas empresas prestadoras de serviço de energia elétrica. Se isso estiver acontecendo aqui, temos que rever o sistema”, disse Rezende.

Outros quatro requerimentos tratam de obras de drenagem, limpeza pública, conclusão de Praça Pública nos setores Morada do Sol, Maria Rosa e Morada do Sol II e III, além do recapeamento asfáltico na saída para Taquaruçu. (Da Assessoria)