Palmas, Tocantins -

Ação Parlamentar

Ver comentários
Audiência na Câmara

Vereador Diogo Fernandes defende fim do auxílio reclusão na previdência social

Apresentando dados inéditos do site “Fiquem Sabendo”, o parlamentar explicou que no ano passado o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) gastou R$ 445,1 milhões com o auxílio-reclusão
- Atualizada em
Vereador Diogo Fernandes Foto: Divulgação

Em audiência pública sobre a reforma da Previdência Social, ocorrida nesta quinta-feira, 18, na Câmara Municipal de Palmas, o vereador Diogo Fernandes (PSD) defendeu o fim do auxílio-reclusão na reforma da Previdência. “O trabalhador não pode mais ser punido. Que não aumente o tempo nem o valor da contribuição do trabalhador. A dívida da Previdência deve ser cobrada aos bancos que devem milhões à Previdência. Por isso, defendo o fim de absurdos na reforma da Previdência, como o auxílio- reclusão”, enfatizou.

 

Apresentando dados inéditos do site “Fiquem Sabendo”, o parlamentar explicou que no ano passado o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) gastou R$ 445,1 milhões com o auxílio-reclusão, que é destinado aos beneficiários de presos do país. “O trabalhador tem que pagar essa conta?”, questionou.

 

Direcionando-se à senadora Kátia Abreu (PMDB) e ao deputado federal Irajá Abreu (PSD), que participaram da audiência pública, Diogo Fernandes solicitou à bancada federal do Tocantins no Congresso Nacional, que vote a favor do fim do auxílio-reclusão.

 

Presidentes de sindicatos e representantes de entidades sociais, também participaram da audiência pública.