Palmas, Tocantins -

Agronegócio


Pecuária leiteira
528 visualizações

Com ajuda do Sebrae, casal encontra alternativa para melhorar produção leiteira

Graças a parceria entre Sebrae e Embrapa, com o Programa de Desenvolvimento da Pecuária de Leite, o casal Franceildo e Cláudia Rosa do Vale encontraram alternativas para melhorar produção leiteira.
- Atualizada em
Descrição: Casal apresenta produção leiteira Ascom Sebrae

O casal de produtores Franceildo e Cláudia Rosa do Vale construiu com muito esforço sua propriedade no município de Bernardo Sayão, no interior do Tocantins. Pouco fértil, a alternativa que o casal encontrou para melhor aproveitar o pequeno terreno do Sítio Boa Esperança foi a produção leiteira. Com a venda da antiga casa, a família adquiriu cinco vacas, produzindo cerca de 20 litros por dia, o que gerou uma renda de R$ 200 no mês, mas logo estes animais começaram a secar e a produção voltou à estaca zero. “Foram momentos difíceis, tiveram dias que só tinha mandioca para pôr a mesa”, conta a produtora Cláudia do Vale.

 

As dificuldades para administrar o sítio, tanto por falta de recursos como de conhecimento na área, só começaram a ter uma reviravolta quando os produtores participaram de uma reunião na prefeitura de Bernardo Sayão e conheceram o Programa de Desenvolvimento da Pecuária de Leite, fruto da parceria entre Sebrae e Embrapa. Após se inscreverem no projeto cheios de esperança, os produtores receberam visitas e consultorias de agentes do Sebrae, que foram responsáveis por instruí-los com o intuito de aprimorar e alavancar a produção e o lucro da família.

 

Em quatro anos de estudo da terra, investimentos, implantação de novo sistema de ordenha e controle financeiro, a família de Franceildo e Cláudia hoje colhe os frutos de todo o trabalho feito até aqui, conseguindo duplicar sua renda total anual. O Sítio Boa Esperança hoje é referência de produção leiteira da região e conta com 22 vacas especializadas em produção de leite, conseguindo uma média de 186 litros de leite por dia e uma média anual de mais de 67 mil litros.

 

Com muito orgulho e certeza de um futuro promissor, Cláudia do Vale agradece aliviada por ter buscado a ajuda do projeto. “Graças a este trabalho sério, feito através do conhecimento e por pessoas comprometidas, é que podemos visualizar um futuro mais digno e ter orgulho de sermos produtores de leite”, comenta a produtora.

 

Segundo a analista técnica do Sebrae e responsável pelo acompanhamento do Sítio Boa Esperança, Dicilene Souza, as ações do Programa de Desenvolvimento da Pecuária de Leite refletem diretamente na vida dos pequenos produtores, fornecendo conhecimento e ferramentas para que aumentem a obtenção de renda familiar, resgatando a dignidade e a autoestima do produtor e a preservação e a conservação do solo.

 

“Os resultados do trabalho são percebidos em longo prazo, uma vez que o direcionamento e planejamento são imprescindíveis para alcançar metas e sonhos. De acordo com o planejamento estabelecido, a meta da propriedade é chegar a setembro de 2015 com vinte vacas em lactação produzindo 350 litros por dia”, detalha a analista.

 

Projeto Pecuária de Leite

O Projeto Pecuária de Leite consiste em aplicar ações tecnológicas e de gestão que resultam na melhoria da rentabilidade e produtividade dos pequenos produtores de leite. O projeto utiliza a metodologia do Sebraetec, que promove o acesso aos serviços tecnológicos aos pequenos negócios, a fim de fortalecer sua competitividade no mercado.