Palmas, Tocantins -

Agronegócio

Ver comentários
Lançamento do Plano Safra
661 visualizações

Paulo Carneiro destaca avanços no agronegócio com Kátia Abreu à frente do MAPA

Anfitrião do evento de lançamento do Plano Safra 2015 no Tocantins, o presidente da Faet/Senar Paulo Carneiro destacou avanços na agricultura no pouco período em que Kátia Abreu está à frente do MAPA.
- Atualizada em
Lançamento do Plano Safra 2015 Ascom Faet/Senar

Diante de um público de cerca de 80 prefeitos, 500 produtores rurais, presidentes de sindicatos e Secretários de Estado, a ministra da Agricultura, senadora Kátia Abreu, anunciou ontem, dia 25, durante apresentação do Plano Safra 2015, recursos para construção da Central de Abastecimento (Ceasa), na Capital, na ordem de R$ 15 milhões, um armazém da Conab em Gurupi e a instalação de um núcleo da Embrapa Floresta em Araguaína.

 

Anfitrião do evento, o presidente da Federação da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (FAET), Paulo Carneiro, agradeceu a presença e a dedicação da ministra Kátia Abreu e destacou os avanços no pouco período que ela está à frente do MAPA. “São visíveis as conquistas que a ministra Kátia Abreu tem alcançado para no nosso setor, e uma dela é esta Plano, que teve aumento de recursos de 20% e beneficiará, diretamente, o produtor rural e toda a economia do Tocantins e do Brasil”, assegurou o presidente.

 

A Ministra também anunciou recursos para a construção de 10 mil km de estradas vicinais nos municípios. Kátia anunciou, ainda, a implementação da distribuição de máquinas (patrols) às prefeituras, com a assinatura de mais 20 convênios para beneficiais mais prefeituras do Estado. Em maio passado, 20 prefeituras já haviam sido beneficiadas.

 

O anúncio foi feito após a informação da Ministra aos produtores que já na próxima semana já estarão disponíveis nas instituições bancárias os recursos da ordem de R$ 187,7 bilhões do Plano Safra, garantia dada pela presidente Dilma Roussef e pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy. “Em 30 dias conseguimos viabilizar os recursos, coisa que demorava meses”, salientou a Ministra, destacando a importância que o governo federal tem dado ao agronegócio. “Nos próximos meses já estaremos mudando a situação econômica do país com a produção alterando nossa balança comercial”.

 

A Ministra, que segue na segunda-feira com a presidente Dilma Roussef em missão oficial aos Estados Unidos, completou no Tocantins um giro de apresentações do Plano nesta semana, que passou por Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás e Pará em quatro dias. Em Palmas, Kátia Abreu antecipou que o Ministério da Agricultura está empenhado em viabilizar uma logística para o país. Neste aspecto destacou as ações do Ministério na definição de novas concessões, tanto rodoviárias como ferroviárias.

 

A ministra Katia Abreu salientou os trabalhos para a concessão da duplicação da Belém-Brasília no trecho Aliança a Estreito. Conforme a Ministra, o trecho será dividido em dois lotes (Aliança/Guaraí e Guaraí/Estreito) para aumentar a possibilidade de participação de mais empresários. Ou anúncio feito pela ministra, senadora Kátia Abreu, foi a licitação para a concessão de exploração (uso) da ferrovia Norte-Sul.

 

Outra questão destacada pela Ministra na Capital foi a certificação do país como livre da febre aftosa (100%) com vacinação, que deverá ser ratificada pela OIE. Ela destacou que na sua missão aos Estados Unidos na próxima semana deverá ser aberto o mercado norte-americano para a carne do Tocantins e do Brasil. “ Vamos liberar a carne bovina para os americanos e na próxima semana estaremos no Japão também viabilizando o mercado japonês para a nossa carne”, disse Kátia Abreu, informando que, em seguida, se deslocará à Rússia para viabilizar a comercialização de carne bovina, suína, ovos e frango. “Estaremos com um mercado enorme pela frente”, destacou a Ministra.

 

No Japão, na próxima semana, a Ministra também manterá encontro com os empresários da JICA (Japan International Cooperation Agency). Os japoneses estão interessados em investir no Matopiba e já dispõem de projetos para tal. O JICA já financiou outros projetos na região, como é o caso do Prodecer III.