Palmas, Tocantins -

Agronegócio


Capital do Carneiro
898 visualizações

Projeto visa transformar Aliança na Capital do carneiro nos próximos dois anos

No Seminário da Cadeia Produtiva da Ovinocultura, Kátia lançou a pedra fundamental para construção de abatedouro e assinou termo de cooperação com Sebrae para tornar Aliança na Capital do carneiro.
- Atualizada em
Descrição: Kátia e Omar Hennemman assinam termo de cooperação Rafael Rodrigues/T1

A ministra da Agricultura e Pecuária, Kátia Abreu lançou a pedra fundamental para a construção de um abatedouro e assinou em Aliança, na manhã desta segunda-feira, 3, o termo de cooperação com o Sebrae para implantação do projeto que transformará o município na Capital do carneiro no Tocantins. Na ocasião a ministra realizou palestra para cerca de dois mil produtores rurais da região, em que abordou os avanços do setor agrícola do Brasil, durante Seminário Nacional da Cadeia Produtiva da Ovinocultura.

 

A ministra disse que “Aliança vai passar por uma transformação estrutural nos próximos dois anos, com a implantação de um frigorífico e uma fábrica de ração, voltados a atender às demandas da produção de ovinos, além da capacitação de profissionais para o manejo nas propriedades rurais, abate e comercialização”.

 

O Brasil consome por ano cerca de 85,9 mil toneladas de carne de carneiro, sendo o segundo país em nível de comercialização da carne nas Américas, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Com a implantação do Matopiba, Kátia Abreu espera que o País, em especial o Tocantins, passe a produzir toda carne que consome, o que poderá gerar um ganho de cerca de R$ 1,9 bilhões.

 

Presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae Tocantins, Pedro Ferreira, prestigiou o Seminário Nacional da Cadeia Produtiva em Aliança e destacou a importância da implantação do projeto de ovinocultura para o município. "Não só Aliança, como todo o Tocantins vai ter um salto de desenvolvimento com esse projeto, por isso o Sebrae é parceiro e vai trabalhar a capacitação de todos os envolvidos com a produção de carneiro".

 

O prefeito de Aliança, José Rodrigues destacou o empenho da ministra em destinar recursos para o município, o que segundo ele, tem sido um importante reforço no desenvolvimento de Aliança. “Primeiro a ministra destinou R$ 2 milhões, agora através de emenda do deputado Irajá Abreu ela liberou mais R$ 1 milhão que está sendo fundamental para o nosso trabalho”. O gestor disse ainda que vê a implantação desse projeto de transformar a cidade na capital do carneiro como um incentivo para o desenvolvimento de um povo que precisa ser mais valorizado.

 

O superintendente do Sebrae, Omar Antônio Hennemann explicou que vai atuar em parceria com o Mapa e os produtores rurais na estruturação de projeto de qualidade. “Nosso negócio é articular os negócios dos produtores. Sozinhos não tem sentido, junto com os produtores, articulando e promovendo a capacitação de todos que vão fazer parte dessa cadeia produtiva aqui, vamos fazer de fato com que Aliança seja a capital do carneiro”.

 

Presente no Seminário, o presidente do Faet Senat, Paulo Carneiro destacou a importância da capacitação de produtores e agentes de manuseio de ovinos, para o sucesso desse projeto. “Não estamos falando de um projeto de curto ou médio prazo, o que está acontecendo aqui é a implantação de uma nova estrutura que vai impactar toda a cidade e a região, e o sistema Faet Senar está presente para trabalhar o aprendizado, por isso estamos trazendo para Aliança cursos e palestras para o produtor, voltados à cria, abate e comercialização”.

 

Estiveram presentes no Seminário o senador Donizete Nogueira, prefeitos de municípios do entorno de Aliança, deputados estaduais, além de produtores rurais e a comunidade em geral.