Miranda percorre o Estado e diz que MDB agregará nomes que nunca disputaram mandato

Ex-governador decidiu recuar de disputar o Senado para fazer uma “reconstrução” da sua participação na política. Miranda segue firme com a responsabilidade de ajudar o partido nas eleições de 2022

Crédito: Divulgação

O ex-governador Marcelo Miranda (MDB), que decidiu recuar do projeto de disputar o Senado para fazer o que chama de “uma reconstrução” da sua participação na política, conversou nesta terça-feira, 28, com o Blog e resumiu o que tem sido seus dias: “estou o tempo todo no telefone e viajando pelo Estado. Depois do acordo que firmamos com o Eduardo Gomes, com o Dimas e com a Dorinha e comunicamos os companheiros da nossa decisão de disputar uma vaga na Assembleia Legislativa, a receptividade tem sido enorme”.

 

Miranda disse que ouviu companheiros, andou o Estado, e depois reuniu a família para conversar. “Fui no pé do túmulo do meu pai falar com ele também... A vontade do meu pai era que eu disputasse novamente o governo do Estado, esse era o sonho dele, mas não é a hora”, resumiu.

 

Muito ligado ao pai, Brito Miranda, que faleceu no natal do ano passado, Marcelo viveu um momento turbulento ao ser abordado recentemente pelo Youtuber Nelcivan Feitosa com agressões ao Dr. Brito. Ele comentou o assunto: “já tomei providências legais e não respondo mais esse cidadão. Quando fala daquele jeito do pai, a gente desequilibra mesmo”.

 

MDB atrai “gente nova na política”

 

Com a responsabilidade de ajudar o partido, que perdeu quatro deputados estaduais durante a janela partidária, Miranda conta que esse movimento terminou renovando o MDB.

 

“Vários companheiros, filiados, gente que nunca disputou mandato, falam com a gente e se colocam para disputar as eleições. Algumas manifestações são verdadeiras cartas de amor”, brincou.

 

Para o ex-governador, esse momento é de dedicação ao partido. “Não estou fazendo nada pensando em mim, mas no povo do Estado. Vamos apoiar a professora Dorinha, o Ronaldo Dimas, estou apoiando companheiros que já me apoiaram e agora quero contribuir com os governantes com a minha experiência. Não vai ser uma eleição fácil, é dura, mas vamos à luta sim”.

 

Mesmo sem o MDB estar federado ao PL e Podemos, com quem vai andar unido, Miranda acredita no projeto de reeleição da esposa, Dulce Miranda, a deputada federal. “A Dulce recebeu dois honrosos convites para ser vice, tanto do Ronaldo Dimas, quanto do deputado Damaso, mas segue firme no projeto de reeleição”, confirmou Miranda.

 

O partido trabalha nomes que poderão compor a nominata na reta final, inclusive com a filiação de militares. Algumas surpresas chegarão na reta final, segundo Marcelo Miranda.

Comentários (0)