Coca-Cola investe em parcerias para projetos de reposição hídrica

Iniciativas vão proteger 15 mil novos hectares de áreas verdes até o final de 2022. Projetos de água no Brasil receberão R$ 2,5 milhões este ano

Recurso essencial para a humanidade, a água é uma preocupação crescente em todo o planeta. Há mais de 10 anos, o uso consciente e sustentável desse recurso é tema prioritário para a Coca-Cola e motivo de investimentos constantes: nos últimos cinco anos foram destinados cerca de R$ 76 milhões (média de R$ 15 milhões por ano) a projetos de acesso para comunidades e reposição hídrica (reflorestamento e conservação de áreas verdes) nos países do Cone Sul (Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai, Bolívia e Chile). No Brasil, os novos projetos de água receberão R$ 2,5 milhões em 2022.

 

Desde o final de 2021 e ao longo de 2022, a Coca-Cola Brasil vem reforçando sua atuação na conservação e recuperação de áreas verdes, com a meta de proteger mais de 15 mil hectares até o final do ano. Entendendo a importância dos atores locais na realização dos projetos de reposição hídrica, a empresa está reforçando o trabalho colaborativo com as comunidades locais, governos e sociedade civil no desenvolvimento de projetos em estados como São Paulo, Amazonas, Minas Gerais, Ceará, Goiás e o Distrito Federal. Atualmente, mais de 105 mil hectares de florestas e unidades de conservação em biomas chave são protegidos por meio de iniciativas da Coca-Cola Brasil.

 

Olhos da Serra (Jundiaí, SP) – Em Jundiaí, São Paulo, o projeto Olhos da Serra prevê proteção e conservação de 2 mil hectares na Serra do Japi, área de Mata Atlântica muito procurada para ecoturismo. O plano de ação contará com pesquisas no bioma, monitoramento de focos de desmatamento, ações de educação ambiental e capacitação de líderes comunitários, e comunicação para prevenção e conservação da área, rica em nascentes. A iniciativa é uma parceria entra a Associação de Moradores Serra do Japi, a Fundação Serra do Japi, a Coca-Cola Femsa e o Consórcio PCJ (composto por municípios e empresas privadas da região das bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí), com apoio da The Coca-Cola Foundation.

 

Olhos D’Água (Bacia do Rio Paraná) – O projeto Olhos D’Água promoverá uma série de iniciativas para conscientizar e mobilizar proprietários de terras da região de cerrado da Bacia do Rio Paraná – Brasília e arredores – sobre conservação ambiental. Por meio de edital, eles poderão tornar suas terras reservas privadas de proteção natural (RPPNs). O objetivo do projeto Olhos D'Água, iniciativa do Instituto Cerrados com apoio da Coca-Cola Brasil, é proteger 500 hectares de cerrado na região e monitorar áreas de queimadas e de desmatamento em áreas protegidas.

 

Fazenda Raposa (Maracanaú, CE) – No Ceará, projeto de reflorestamento e conservação de áreas verdes na Região Metropolitana de Fortaleza vai proteger 136 hectares, contribuindo para a recarga hídrica de cerca de 688 milhões de litros de água por ano na Bacia Hidrográfica que abastece a região. O projeto é uma parceria entre a Associação Caatinga e a Solar Coca-Cola, com recursos viabilizados pela The Coca-Cola Company, e será realizado na Fazenda Raposa, em Maracanaú, caracterizada como Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE).

 

Ribeirão Carioca (Itabirito, MG) – Já em Itabirito (MG), uma parceria entre a Coca-Cola Brasil, Agência Peixe Vivo, Coca-Cola Femsa, Ministério do Desenvolvimento Regional e a administração municipal está realizando o reflorestamento de 85 hectares do Ribeirão Carioca na bacia hidrográfica do Rio das Velhas, que abastece a região metropolitana de Belo Horizonte.

 

“Em 2007, a Coca-Cola defendeu seu primeiro compromisso global e público de água, estabelecendo que devolveria 100% da água que utilizamos na produção em cada país onde atuamos. Conseguimos alcançar a meta em 2015 e estabelecemos novos desafios em 2021. É um tema prioritário para nós. Hoje entendemos que trabalhar em colaboração com parceiros regionais, que têm atuação comprovada, traz bons resultados para todos”, afirma Rodrigo Brito, gerente de Sustentabilidade Cone Sul da Coca-Cola América Latina.

 

Acesso e eficiência hídrica

 

No pilar do acesso às comunidades, o programa Água+Acesso ganhou uma expansão em 2021 para comunidades e escolas nos estados do Ceará, Amazonas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Piauí beneficiando cerca de 12 mil pessoas em parceria com Instituto SISAR, SISAR Ceará, SISAR Piauí e Cáritas Regional Nordeste 2. No Amazonas, a iniciativa chegou a mais 400 pessoas de comunidades ribeirinhas formadas por pequenos agricultores locais que hoje integram a cadeia de guaraná no estado. Até o final de 2022, 11.500 serão impactadas no Brasil por projetos de acesso à água.

 

Criado em 2017 com investimentos da Coca-Cola Brasil e The Coca-Cola Foundation, coordenação do Instituto Coca-Cola Brasil e parceria com 15 ONGs, o programa tem o objetivo de contribuir para ampliar o acesso e tratamento de água para comunidades rurais, de baixa renda e de difícil acesso. Entre 2017 e 2021, mais de 155 mil pessoas foram beneficiadas em 390 comunidades de 8 estados brasileiros. Por ano o programa contribui com o tratamento e acesso de mais 1,6 bilhões de litros de água consumidos pelas comunidades. 

 

Com investimentos constantes em tecnologia, monitoramento e treinamentos, em 20 anos a Coca-Cola Brasil aumentou a eficiência hídrica de suas fábricas em 38%. Em 2020, o índice conhecido por “Litro por Litro” atingiu 1,55, ou seja, para cada 1 litro de bebida produzida nas fábricas foram utilizados outros 0,55 litros de água nos processos produtivos.

 

Sobre a Coca-Cola Bandeirantes


A Coca-Cola/Bandeirantes é uma empresa do segmento de bebidas do Grupo José Alves que atua nos estados de Goiás e Tocantins há mais de 30 anos. Criada em 1987, promove mais de 2.900 empregos diretos e 5.200 indiretos. A empresa possui um centro produtor situado no município de Trindade, em Goiás, com treze centros de distribuição em cidades polos em Goiás e no Tocantins. Atende diretamente 254 cidades e mais de 34.000 pontos de vendas.
 

Produz, distribui e vende de forma exclusiva os refrigerantes da Coca-Cola Brasil em sua área de atendimento, e ainda faz a distribuição e venda das bebidas da Cervejaria Heineken. Sucos, chás e isotônicos da Leão Alimentos e Bebidas, além da linha de águas minerais Crystal Lia e Energético Monster.


Como a sustentabilidade está no DNA da empresa, ela investe fortemente em projetos socioambientais, como o Projeto Coletivo, cujo objetivo é construir junto às comunidades carentes do país, um projeto de melhoria de vida através da capacitação de jovens das classes CDE para o mercado de trabalho, Programa Coletivo Reciclagem, apoio às cooperativas e empresas de reciclagem com o incentivo a reciclagem de embalagens PET. A previsão para 2030 é que 100% das embalagens inseridas no mercado sejam recolhidas (Coletivo Reciclagem), contribuindo para a preservação do meio ambiente, minimizando os impactos ambientais provocados pelo acúmulo dos resíduos e embalagens não retornáveis.

Comentários (0)