Palmas, Tocantins -

Brasil


Agricultura
725 visualizações

Kátia Abreu e ministro chinês discutem novos acordos de cooperação entre países

Os dois ministros decidiram firmar cooperação para pesquisarem, em conjunto, produtos transgênicos e partilharem informações online sobre a cadeia produtiva dos países.
- Atualizada em
Descrição: Ministra da Agricultura, Kátia Abreu Ascom

Em busca de novas parcerias na área agropecuária, a ministra Kátia Abreu esteve reunida, na terça-feira, 19, no Ministério da Agricultura, com o ministro da Agricultura da China, Han Chang, para firmar um acordo, entre os dois países, para pesquisarem, em conjunto, produtos transgênicos.

 

“Poderemos colher bons frutos para o Brasil, para a China e para todo o mundo nessa parceria em produção de biotecnologia. A única forma de dissipar o medo em relação a transgênicos é pesquisarmos juntos", destacou a ministra.

 

Os dois ministros da Agricultura decidiram ainda firmar cooperação para partilharem informações online sobre a cadeia produtiva dos países. Segundo Kátia Abreu, o Brasil já possui uma base de dados única que compila dados de todo o rebanho bovino, suíno e de aves e pretende incluir ainda este ano peixes e vegetais. A intenção do governo brasileiro é adotar a prelisting para pescados e tripas. “Construiremos a maior plataforma do mundo não só na área animal, mas também na área vegetal. Essa será a resposta definitiva para alcançarmos o que queremos, que é o prelisting para pescados e tripas a 162 empresas brasileiras”, afirmou a ministra.

 

Os ministros também iniciaram as conversas para adoção de acordos de tarifas especiais a determinados produtos. China e Brasil deverão criar um grupo para estudar a viabilidade da proposta e definir os produtos contemplados. A ministra destacou que o governo brasileiro tem interesse em incluir lácteos. “Só exportamos 1% de tudo que produzimos em leite em pó. Temos produção muito forte, que cresce a 5% ao ano e um consumo que avança a 3%. Temos de procurar mercados”, explicou.

 

Protocolo sanitário

No mesmo dia, durante cerimônia no Palácio do Planalto, os dois países assinaram um protocolo sanitário para exportação de carne bovina brasileira in-natura à China, autorizando oito estabelecimentos brasileiros a negociarem com o mercado chinês.

 

(Com informações da Assessoria de Imprensa da ministra da Agricultura Kátia Abreu)