Palmas, Tocantins -

Brasil


Paralimpíadas
631 visualizações

Prefeitura do Rio vai distribuir 500 mil ingressos para os Jogos Paralímpicos

Plano operacional foi divulgado a 100 dias do evento. Entre Olimpíadas e Paralimpíadas, várias atividades com foco na inclusão serão realizadas pela cidade. Prefeitura vai distribuir 500 mil ingressos
- Atualizada em
Descrição: 500 mil ingressos serão distribuídos para jogos Foto: Getty Images

A Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou, nesta segunda-feira, 30, que vai adquirir e distribuir 500 mil ingressos para os Jogos Paralímpicos, além de 47 mil para os Jogos Olímpicos. As entradas serão entregues a 137 mil servidores públicos, a 392 mil alunos da rede municipal com desempenho de destaque e a 18 mil instituições que trabalham com pessoas com deficiência.

“Costumamos ter uma concentração do olhar nos Jogos Olímpicos e pouco nos Paralímpicos, mas a experiência que se tem numa Paralimpíada, o significado para a cidade, do que pode ser uma cidade inclusiva, é muito importante. É o primeiro esforço que a prefeitura faz para aumentar essa experiência, mas também ajudar o Comitê Paralímpico na venda de ingressos”, disse o secretário de Governo da prefeitura, Pedro Paulo.

Os ingressos custarão R$ 5 milhões para os cofres municipais e as regras de distribuição, segundo o secretário, estarão a partir desta terça-feira (31.05) no site www.ingressocarioca.rio.

 

Acessibilidade

A 100 dias para os Jogos Paralímpicos, a prefeitura também apresentou as ações em curso para melhorar a acessibilidade na cidade olímpica. Foram requalificadas cerca de 2600 ruas, em 59 bairros, com a inclusão de rampas de acesso e piso tátil. “O investimento foi de R$ 2 bilhões. Fizemos a requalificação em 21% da Zona Norte e 10% da Zona Oeste”, explicou Pedro Paulo.

Outra ação, chamada de “Rota Acessíveis”, busca melhorar a acessibilidade em dez pontos turísticos da cidade. São cerca de 6 mil m² de pavimento em concreto requalificados, com nivelamento, instalação de rampas e piso tátil. Vagas para estacionamento e pontos de ônibus serão adequados. Dos locais escolhidos, as obras no Jardim Botânico, Vista Chinesa, Barra da Tijuca e a Mesa do Imperador já foram finalizadas, segundo a prefeitura. Até o fim de junho, os trabalham terminam no Corcovado, na Cinelândia e no Pão de Açúcar.

Também foram citadas na apresentação as intervenções no Porto Maravilha – cujos 300 mil m² de área de lazer incluem novas vias com calçadas mais largas, rebaixadas e com piso tátil –, e a implementação de academias ao ar livre com equipamentos inclusivos. O Aterro do Flamengo, as regiões do Maracanã, da Barra e de Deodoro são exemplos de áreas contempladas.

 

Transporte

Segundo Pedro Paulo, todos os novos modais da cidade estão nascendo acessíveis. É o caso do VLT, que contará com estações com rampas suaves e antiderrapantes, plataformas com piso tátil, veículos com espaço para cadeirantes e com cintos de segurança, além de painéis de mensagens e sonorização.

Já os BRTs têm estações com rampa de acesso, piso tátil, catraca específica e área de espera com acessibilidade. Os veículos, por sua vez, param no mesmo nível das estações, têm piso antiderrapante, sinalização sonora e visual e espaço para pessoas em cadeiras de rodas.

 “Eu uso muito o piso tátil. Está ajudando bastante para que a gente se torne cada vez mais independente. Consertaram calçadas, mas ainda sinto dificuldade. Já melhorou e ainda vai melhorar mais, cada coisa no seu tempo. Sempre quando a gente sai de casa é uma aventura. Mas, a cada dia, essa aventura está diminuindo”, detalhou o judoca da Seleção Brasileira Willians Araújo, que é deficiente visual.

O transporte acessível exclusivo, aprovado em setembro de 2015, que contempla veículos de aluguel adaptados, conta atualmente com 92 carros e uma nova cooperativa para executar o serviço. A meta é chegar até 100 carros até os Jogos.

 

Plano operacional

Assim como nos Jogos Olímpicos, haverá faixas especiais para o tráfego de veículos credenciados. As vias exclusivas têm como objetivo facilitar o deslocamento da chamada família paralímpica, das forças de segurança, dos serviços de emergência e dos oficiais em serviço. Elas serão ativadas em 5 de setembro.  Já as faixas compartilhadas serão usadas um pouco antes, a partir de 31 de agosto.

O cartão olímpico, que dará acesso a todos os modais da cidade, como BRTs, trem, metrô, VLT, ônibus, barcas e teleférico, também poderá ser usado nos Jogos Paralímpicos, bastando ser recarregado. São três tipos de passe: um que vale um dia e custa R$ 25, outro que pode ser usado por três dias pelo valor de R$ 70, e o maior, que vale por sete dias e pode ser comprado a R$ 160 reais. O início de uso do cartão é determinado no primeiro embarque.

O aplicativo oficial dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos é o Moovit, que vai integrar todos os modais e terá recursos para uso por pessoas com deficiência visual (VoiceOver e TalkBack). Ele também estará disponível em mais de 40 línguas.