Palmas, Tocantins -
Feira de Ciências e Engenharia

Alunas da rede municipal representam Palmas em evento na Universidade de São Paulo

A alunas da Escola Municipal Thiago Barbosa desenvolveram um projeto de instalação de painéis solares em moradias populares para pessoas de baixa renda
- Atualizada em
As estudantes palmenses concorrem na categoria Projeto de Cunho Social. Arquivo

O projeto Instalação de Painéis Solares em moradias populares para pessoas de baixa renda, desenvolvido pelas alunas da Escola Municipal Thiago Barbosa, Letícia Carvalho, Ana Jamilly de Sousa e Maria Eduarda Farias, irá representar Palmas no maior evento de popularização da ciência do País, a Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), realizada pela Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo, entre os dias 19 a 21 de março. As estudantes palmenses concorrem com trabalhos de todo o País, na categoria: Projeto de Cunho Social. O custo de implantação do projeto das alunas, embasado em células fotovoltaicas, tem custo aproximado entre R$ 13 e R$ 15 mil por residência.


O resultado foi anunciado na 5ª edição da Feira de Empreendedorismo, Ciência, Inovação e Tecnologia (Fecit 2018), realizada pela Secretaria Municipal da Educação. Os trabalhos científicos selecionados na mostra competitiva garantiram prêmios e certificado de reconhecimento à escola, aos professores orientadores e aos alunos, além de garantir a participação na feira de âmbito nacional. As despesas com viagem e hospedagem da comitiva palmense foram custeadas pela Prefeitura de Palmas, por intermédio da Secretaria Municipal da Educação (Semed).


Diretor da Escola Tiago Barbosa, Weudes Pereira da Rocha considera que a experiência na maior universidade pública da América Latina irá muito além da participação na feira, pois a equipe palmense integrada pelo gestor escolar, supervisora pedagógica, professor orientador e representante da Semed irá aproveitar ao máximo a participação na feira para conhecer e aprimorar ferramentas pedagógicas a serem aplicadas na escola. “O patrimônio imaterial para a educação de Palmas é imensurável”, considera, enfatizando também os benefícios socais, econômicos e ambientais do projeto.


A Fecit 2018 foi a primeira feira de ciências em que Ana Jamilly participou. “Minha grande expectativa é que o nosso projeto saia do papel, e possa realmente beneficiar as pessoas com maior necessidade financeira”. Será a primeira viagem da estudante a São Paulo. “Estou ansiosa, com um pouco de medo até, mas muito confiante. Estou certa que tudo correrá bem”, finaliza.

A secretária municipal da Educação, Jusceia Garbellini, considera a participação na feira uma grande oportunidade para mostrar ao País o diferencial da educação palmense. “O lema da educação do município é tecendo o amanhã, com base nele, nós evidenciamos que os nossos alunos estão sendo preparados para as habilidades do amanhã, com esse desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação, o que nos deixa muito orgulhosos”, destacou.