Palmas, Tocantins -

Cidades


Em Porto Nacional
233 visualizações

Após 30 anos sem reparos, Mercado Central passa por reforma e é entregue à comunidade

Todos os integrantes do Mercado, da Feira e do Camelódromo estão trabalhando de máscara, utilizando e disponibilizando álcool em gel 70% aos clientes, seguindo as orientações do Ministério da Saúde.
- Atualizada em
Dornil Sobrinho/Ascom Porto Nacional

Desde 1990, ano em que foi inaugurado, que o Mercado Central Municipal de Porto Nacional não passava por uma reforma completa. Inédito, os 1.200 metros de área reformada recebeu cem por cento de piso, parte elétrica e hidro-sanitária, portas, janelas, esgotamento sanitário e pintura.

 

O local, novinho, amplo e arejado, ainda ganhou jardinagem e tela de proteção contra pombos, trazendo mais limpeza ao local. No total são 31 boxes onde funcionarão peixarias, açougues, comércio varejista, chaveiro e praça de alimentação.

 

A Feira Coberta, instalada na área aberta, também foi revitalizada e conta com uma nova estrutura e organização das bancas. O local tem 200 feirantes cadastrados, mas com a pandemia, apenas 130 estão ativos, vendendo seus produtos. A capacidade total são 250 feirantes. O Mercado e a Feira funcionarão de segunda a sábado, de 7 às 18 horas e aos domingos, de 6 às 14 horas. A entrega aconteceu na manhã deste domingo, 12.

 

Todos os integrantes do Mercado, da Feira e do Camelódromo estão trabalhando de máscara, e utilizando e disponibilizando álcool em gel 70% aos clientes, seguindo as orientações do Ministério da Saúde (MS) e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

Nas salas, profissionais engenheiros de alimentos, agrônomos, zootecnistas, técnicos em agropecuária, parte administrativa e gabinete do secretário da Pasta. Nas bancas da Feira, novas, identificadas e higienizadas, são comercializados hortifrutigranjeiros, suínos, aves, peixes, bovinos, remédios naturais, mel, bolos caseiros, caldo de cana, pastéis, rapadura e muitos outros produtos fresquinhos, direto da roça. Para participar, o pequeno produtor do Município deve procurar a Secretaria da Produção para se cadastrar.

 

O Camelódromo conta com 62 boxes que revenda de produtos importados, bijouterias, roupas, calçados, óculos e uma barbearia.    

 

A feirante Paloma Andréia, de 42 anos, que vende seus produtos há 23 anos, está satisfeita com a iniciativa da Prefeitura de Porto Nacional em investir nesse ramo. “Pra mim foi a melhor coisa. Essa banca veio em um momento muito oportuno, porque estaremos vendendo mercadoria boa e em uma banca novinha e higienizada. Ela também falou em nome dos demais feirantes, que todos ficaram maravilhados com as novas aquisições e preocupação do poder público”. Paloma vende frango caipira, queijo, leite, mandioca, farinha, hortaliças.

 

Para Roseli Aparecida Pereira, a Rose como é conhecida, 50 anos, feirante há 15 anos, a reforma completa do Mercado Municipal e a revitalização da estrutura da Feira Coberta foi a melhor atitude dos últimos tempos. Dona Rose vende todo tipo de verdura em folhas e também leguminosas.

 

“A população de Porto Nacional estava merecendo há muito tempo esse benefício. Tenho certeza que agradou não só os feirantes, mas a população em geral. Ficou um ambiente harmonioso, limpo, agradável, com toda a classe social querendo frequentar a feira, com tamanha organização. Os profissionais da Secretaria Municipal da Produção tiveram zelo, capricho e carinho conosco. Precisávamos desse olhar. Precisávamos dessas mudanças. Vivemos uma época de pandemia muito forte e o carinho conta muito nessa hora. Higiene, boa vontade, bom gosto e vontade de manter uma feira organizada, para atrair todos os públicos. Essa feira é um marco na cidade, principalmente pra mim, que a faço de segunda a segunda”, ressaltou satisfeita.

 

O secretário municipal da Produção, Hélio Paranhos, destacou que um dos maiores benefícios do novo Mercado Municipal e da Feira foi a geração de empregos e a qualidade de vida proporcionada aos produtores. "Com a pandemia, alguns feirantes estão preocupados e se afastaram do local, e a Secretaria está fazendo um trabalho excelente para trazer esses empreendedores de volta, oferecendo mais conforto e segurança, com bancas novas, higienizadas e bem melhores. Conforto e prioridade para o pequeno produtor, para que produza e venda com qualidade, atraindo a comunidade", disse.

 

O Ninoel Lourenço da Silva, 42 anos, trabalha na feira desde 1991, vendendo produtos importados. Para ele, a benfeitoria chegou pra melhorar ainda mais as vendas e o fluxo de clientes no local.

 

“Uma reforma excelente, a altura que nós merecemos, que chegou na hora certa. Com isso, podemos proporcionar qualidade nas vendas, conforto no atendimento aos clientes e a nós mesmos. Graças à Prefeitura de Porto Nacional, nossas possibilidades melhoraram muito. A tela de proteção contra os pombos com certeza trará ainda mais higiene ao local, mesmo porque o Mercado comercializa também comidas em geral. Estamos muito satisfeitos com a cobertura, segurança e a capacidade de ter portas abertas e fechadas. Todos estão de parabéns. Agradecemos e precisamos cada vez mais de incentivos da gestão municipal”, refletiu.

Notícias sobre:

reforma mercado central porto nacional