Palmas, Tocantins -

Cidades


Covid-19

Araguaína começa a vacinar pessoas acima de 50 anos com comorbidades na segunda, 17

Novo grupo será incluído no público-alvo e poderá receber a vacina contra a Covid-19 nas unidades básicas de saúde. Idosos com mais de 60 anos continuam sendo vacinados
- Atualizada em
Descrição: Terão novo acesso também as pessoas com mais de 18 anos que vivem HIV. Marcos Sandes/Ascom Prefeitura de Araguaína

A prefeitura de Araguaína começa a vacinar a partir de segunda-feira, 17, pessoas com comorbidade ou deficiências permanentes que recebem o BPC (Benefício de Prestação Continuada) que tenham 50 e 59 anos. Terão acesso também as pessoas com mais de 18 anos que vivem HIV (vírus da imunodeficiência humana).


 
Além disso, o município continua aplicando a 1ª dose da vacina Astranezeca/Fiocruz nos idosos com mais de 60 anos e pessoas com mais de 18 anos com síndrome de down e doença renal em diálise. O grupo deve procurar uma UBS (Unidade Básica de Saúde), de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30, com exceção das que são referência para Covid-19.


 
Já a 2ª dose da imunização está disponível somente no Ginásio Poliesportivo Pedro Quaresma, que fica próximo a Via Lago, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 17h. O dia previsto para aplicação dessa dose está escrito no cartão de vacinação da pessoa já vacinada com a 1ª dose.


 
Novas doses


De acordo com a secretária de Saúde, Ana Paula Abadia, a cidade está preparada para receber novas doses. “Seguimos aguardando novas doses da CoronoVac para aplicação da 2ª dose. O município também já está estruturado com um ultracongelador para receber as vacinas da Pfizer. O equipamento foi disponibilizado pela UFT (Universidade Federal do Tocantins)”.


 
Gravidas e puérperas


A Secretaria Municipal da Saúde informa que mulheres grávidas foram imunizadas com a vacina AstraZeneca contra Covid-19 e até o momento não houve relato de efeitos colaterais. Porém, aplicação foi suspensa nesse público-alvo como forma preventiva.


 
A Saúde municipal aguarda nota oficial do Ministério da Saúde sobre a continuidade na vacinação e informa ainda que solicitou orientação da Secretaria Estadual de Saúde sobre as medidas que serão adotadas oficialmente.


 
Documentos


No ato da vacinação, as pessoas deverão apresentar comprovante que demonstre pertencer a um destes grupos de risco como relatório, laudo ou prescrição médica e ainda cartão de vacinação, RG e CPF.


 
Pacientes com hipertensão e diabetes do Programa Hiperdia, atendidos nas UBS poderão apresentar também o formulário médico.


 
Contraindicação


O intervalo entre uma dose da vacina da Covid-19 e outra vacina, por exemplo a da influenza, deve ser de 14 dias. Outra orientação é que a vacinação deve ser adiada até a recuperação clínica total ou pelo menos 30 dias após o início dos sintomas ou resultado positivo para a doença.


 
Descrição das comorbidades


As comorbidades previstas no documento divulgado pelo Governo Federal são: diabetes mellitus, pneumopatias crônicas graves, hipertensão arterial, insuficiência cardíaca (IC), cor-pulmonale, síndromes coronarianas, valvopatias, miocardiopatias e pericardiopatias, doenças da aorta, dos grandes vasos e fistulas arteriovenosas, arritmias cardíacas, cardiopatias congênita no adulto, próteses valvares, dispositivos cardíacos implantados, doença cerebrovascular, imunossuprimidos, hemoglobinopatias graves, obesidade mórbida, síndrome de down, doença renal crônica e cirrose hepática.


 
São consideradas ainda as deficiências permanentes: deficiência visual, deficiência motora, deficiência mental, deficiência auditiva e deficiência múltipla.