Palmas, Tocantins -

Cidades


Por meio de nota
567 visualizações

Caixa lamenta morte de operário e diz que responsabilidade é de construtora

José Fernandes de Moraes Santos, de 31 anos, foi esmagado por uma placa de concreto enquanto trabalhava na construção de casas populares.
- Atualizada em
Reprodução TV Anhanguera

Por meio de nota, a Caixa Econômica Federal lamentou a morte do operário José Fernandes de Moraes Santos, de 31 anos. Ele foi esmagado por uma placa de concreto enquanto trabalhava na construção de casas populares do Residencial Recanto das Araras. A obra é da Prefeitura de Palmas em parceria com o Minha Casa Minha Vida, da Caixa Econômica Federal. 

 

Ainda por meio de nota, a Caixa informou que a obra é de Rodes Engenharia e Transportes LTDA. “A Caixa acompanha o empreendimento periodicamente afim de verificar o andamento e a qualidade da obra, porém, estas ações e procedimentos não alteram a abrangência nem o limite de atuação do banco, permanecendo exclusiva da Construtora a responsabilidade pela construção, segurança, solidez e qualidade das obras executadas” completou. 

 

Entenda 

 

De acordo com a Polícia Militar, que foi chamada para atender a ocorrência, a placa de concreto estava sendo levantada quando uma forte rajada de vento balançou o material fazendo com que a mesma caísse em cima do operário. José morreu no local do acidente.  

 

A Polícia informou ainda que a perícia foi acionada e realiza dos devidos procedimentos.  

 

Em nota, a Prefeitura de Palmas informou que a responsabilidade pela construção de casas populares, por meio do Minha Casa Minha, bem como o acampamento da obra é de responsabilidade da Caixa Econômica Federal.  

 

Disse ainda que a Prefeitura é responsável apenas por indicar as famílias que irão morar nos empreendimentos, bem como execução de ações sociais de capacitação e convivência.