Palmas, Tocantins -

Cidades


Em Palmas
6.190 visualizações

Clínica Oncológica de Palmas encerra o Outubro Rosa com café da manhã

Em apoio a luta contra o câncer de mama, clínica faz o alerta para a importância do diagnóstico precoce através do autoexame
- Atualizada em
Descrição: Clínica Oncológica de Palmas T1 Notícias

A Clínica Oncológica de Palmas realizou durante toda a manhã desta terça-feira, 29, um café da manhã para os pacientes, encerrando as atividades do Outubro Rosa. No encerramento da campanha foi realizado o sorteio de uma cesta com produtos e brindes para os pacientes. Durante todo o mês de outubro a campanha mundial trouxe o alerta para a importância do diagnóstico precoce do câncer de mana.

Em entrevista ao T1 Notícias a cancerologista clínica Marina Mendes Vasco apontou que a melhor maneira de combater o câncer de mama é através do diagnóstico precoce e, para isso, o autoexame é fundamental, pois é um método importante de conhecimento do próprio corpo. “A maioria dos pacientes diagnosticados descobriram a doença na realização do autoexame”, ressaltou Marina.

De acordo com a médica, mulheres a partir dos 50 anos precisam realizar anualmente a mamografia, que é outra forma de identificar precocemente o câncer de mama, “a incidência de câncer em mulheres abaixo dos quarenta anos ocorre em grande parte devido ao histórico familiar da paciente, mesmo não havendo casos diagnosticados na família a mamografia é fundamental”, acrescenta.

Para o cancerologista clínico Jorge Luís Saade Cormane o autoexame é fundamental para todas as mulheres pela eficiência na identificação de anomalias. “Através do exame pode ser identificada uma retração na mama ou uma variação, o exame também é importante para identificar qualquer anormalidade a ser diagnosticada posteriormente por um médico mastologista”, disse Saade Cormane.

Segundo ele, não só as mulheres, mas também os homens podem identificar anomalias nas mamas através do autoexame. “1% dos casos de câncer de mama são em homens”, acrescentou. O médico ressaltou que, além da mamografia, o outro exame que pode e deve ser feito para identificar a doença é a ultrassom, “É importante fazer a ultrassom, que pode ser feita em pacientes abaixo dos quarenta anos, pois em mulheres mais jovens a mama é mais densa. Para mulheres acima dos quarenta anos a mamografia pode ser feita a cada dois anos, de acordo com o relatório de exames negativos anteriores”, explicou.