Palmas, Tocantins -
Dívida de R$ 2 milhões
622 visualizações

Com salários de 2016 atrasados, servidores de Porto Nacional decidem sobre pagamento

Servidores se reúnem nesta quarta-feira em assembleias gerais extraordinárias para escolher uma das opções de parcelamento dos salários apresentadas pela atual gestão do prefeito Joaquim Maia
- Atualizada em
Prefeitura tem dívida de R$ 2 milhões com servidores Foto: Divulgação

A prefeitura de Porto Nacional tem uma dívida de R$ 2 milhões em salários atrasados, do mês de dezembro de 2016, com os servidores públicos do município. Nesta quarta-feira, 11, os servidores do quadro geral e da educação se reúnem em assembleias gerais extraordinárias para escolher uma das duas opções de parcelamento dos salários apresentadas pela atual gestão do prefeito Joaquim Maia. As reuniões acontecem no Centro Cultural Durval Godinho, a partir das 18 horas.

 

Entre as opções apresentadas pelo novo prefeito estão o pagamento de 50% do salário ainda em janeiro e os 50% restantes no mês de novembro de 2017, ou o pagamento de 50% em janeiro e o restante em 10 parcelas a partir de março. Joaquim Maia convocou os sindicatos que representam os servidores públicos, na semana passada, para apresentar as contas do município. “Encontramos a prefeitura sem ter o pagamento de dezembro realizado pela gestão anterior e sem ter recurso em caixa para fazer o pagamento”, informou o prefeito.

 

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins (Sisepe-TO), Cleiton Pinheiro, participou da reunião e sugeriu que a prefeitura aguardasse o pagamento da primeira parcela do Fundo de Participação dos Municípios (FPM,) que caiu na conta da prefeitura nesta terça-feira, 10, para avaliar a melhor maneira de pagar os servidores. Os sindicatos e a equipe de administração de Maia voltaram a se reunir nesta terça após o crédito do FPM. Durante a reunião surgiram as duas opções de parcelamento que serão levadas hoje pelos sindicatos aos servidores públicos em assembleia.

 

(Com informações da Ascom/Sisepe)