Palmas, Tocantins -

Cidades


Culto de despedida
1.311 visualizações

Corpo de Bombeiros e familiares se despedem de soldado morto em acidente

Roger Menezes era do CBMTO há seis anos. O culto de despedida ocorreu na manhã desta quarta, 14, reunindo amigos, colegas de trabalho e familiares
- Atualizada em
Descrição: Culto na AD 12 reuniu amigos, familiares e militares amigos do bombeiro. Luiz Henrique Machado/Governo do Tocantins

O brado das viaturas do Corpo de Bombeiros Militar soou triste na manhã desta quarta-feira, 14, em luto pela morte do soldado Roger Menezes de Farias, 32 anos, vítima de um acidente de trânsito. Familiares, amigos e colegas de trabalho foram ao culto para o último adeus antes do sepultamento, ocorrido por volta das 10h30, no Cemitério Jardim das Acácias.



Roger Menezes entrou para a corporação do CBM com aprovação no concurso de 2014. Junto à instituição ganhou mais amigos e, ao partir, ainda deu provas do quão querido era em sua congregação, a Assembleia de Deus - AD 12, onde era obreiro auxiliar, havia oito anos.



“A vida do Roger foi marcada pela simplicidade e de bons exemplos. Como bom soldado, cumpria todo seu papel”, afirmou o pastor Carlos Eduardo Velozo.



Roger também foi lembrado como bom pai e marido, alguém sempre muito próximos da família. “Toda a igreja percebia o engajamento e o comprometimento dele. A vida do Roger foi uma missão cumprida e deixou o legado de um bom homem, um bom cristão”, completou Carlos Eduardo.



Dezenas de bombeiros militares estiveram no Culto Fúnebre, entre eles o comandante geral do CBMTO, coronel Reginaldo Leandro da Silva, que demonstrou sua consternação com o ocorrido.



“A morte prematura de um bombeiro militar traz uma dor muito grande, não só para os familiares, mas também para toda a corporação. Perdemos um herói, um bombeiro que tinha a admiração de todos por onde passava. É um militar que vai fazer falta para todos nós. Vamos sentir muita saudade do soldado Roger”, frisou o comandante.
O militar era pai de dois filhos que, juntos com a mãe, Ester, acompanharam com tristeza a cerimônia e o adeus. Após o culto, os colegas de Roger conduziram o caixão a uma viatura, que liderou o cortejo até ao cemitério.



No local, após momento de louvor da congregação, houve também o canto do Hino dos Bombeiros Militares, entoado pelos colegas de trabalho ali presentes.



Ao final da cerimônia, o coronel Leandro entregou para Ester a bandeira do Brasil, símbolo de amor à Pátria e do orgulho de ser um herói brasileiro.