Palmas, Tocantins -

Cidades


Operação Jogo Limpo
1.444 visualizações

Empresário suspeito de ter desviado dinheiro da Fundesportes se apresenta em Palmas

Marcelo Marques de Lima era procurado para prestar informações sobre um suposto esquema de corrupção na fundação da Prefeitura de Palmas
- Atualizada em
Descrição: Escritório de Marques TV Anhanguera

A Polícia Civil do Estado do Tocantins, por intermédio da Delegacia Especializada na Repressão a Crimes de Maior Potencial contra a Administração Pública – DRACMA, informou que no final da tarde desta quinta-feira, 1º, apresentou-se às autoridades policiais o proprietário da empresa Bambu, Marcelo Marques de Lima, considerado foragido do Poder Judiciário.

 

Marcelo é citado na primeira fase da Operação Jogo Limpo. A investigação aponta para uma suposta organização criminosa que atuou na Fundesportes na lavagem de dinheiro por meio de ONGs e empresas fantasmas.

 

A Polícia informou, ainda, que a decretação de prisão temporária contra Euzébio Resplande Montelo foi revogada, tendo em vista que as investigações da Polícia Civil concluíram pela ausência de participação do suposto autor nos delitos apontados pela operação.

 

Desta forma, não há mais nenhuma situação de fuga envolvendo a Operação Jogo Limpo, que, totaliza, neste momento, 5 prisões temporárias em andamento.

 

Operação Jogo Limpo

 

Nesta última segunda-feira, 26, a Polícia Civil deflagrou a Operação “Jogo Limpo”, na Fundação Municipal do Esporte e Lazer de Palmas (Fundesportes) e em outros órgãos da administração municipal de Palmas. O objetivo da operação, conforme a Secretaria de Segurança Pública é desarticular uma suposta organização criminosa que teria desviado quase R$ 7 milhões.