Palmas, Tocantins -

Cidades


Concessão de Aeroportos
1.606 visualizações

Grupo CCR arremata concessão dos aeroportos de Palmas e outras cidades por 30 anos

A empresa especializada em serviços de infraestrutura e transportes investiu R$ 754 milhões para gerir seis terminais do Bloco Central e R$ 2,1 bilhões do Bloco Sul
- Atualizada em
Ascom Sics/Governo do Tocantins

O Aeroporto de Palmas teve sua concessão leiloada nesta quarta-feira, 7, pelo Ministério da Infraestrutura, como parte do Bloco Central de terminais cujas concessões foram arrematadas pela Companhia de Participações em Concessões, pertencente ao Grupo CCR, por R$ 754 milhões e ágio de 9.156%. O Bloco Central é composto pelos aeroportos de Goiânia (GO), São Luís (MA), Imperatriz (MA), Teresina (PI) e Petrolina (PE).

A Companhia de Participações também arrematou os terminais do Bloco Sul, pelo montante de R$ 2,1 bilhões. Neste bloco, estão concedidos ao Grupo CCR os aeroportos de Curitiba, Bacacheri e Foz do Iguaçu, Londrina e Navegantes, no Paraná.

Em Santa Catarina, foi leiloada a concessão do terminal de Joinville e no Rio Grande do Sul os aeroportos de Bagé, Pelotas e Uruguaiana. O grupo é uma empresa brasileira especializada em concessão de infraestrutura, transportes e serviços.

A expectativa do Ministério da Infraestrutura é que a companhia que venceu o leilão invista R$ 2,14 bilhões nos do Bloco Central ao longo do prazo de gestão, que é de 30 anos. Há ainda a expectativa de que a operação destes terminais resulte na geração de processo de 30 mil empregos.

Bloco Norte

Além dos terminais dos Bloco Central e Sul, foi leiloada a concessão dos terminais do Bloco Norte à empresa francesa Vinci – gestora do terminal Charles de Gaulle, em Paris - que arrematou as concessões do bloco com um lance inicial de R$ 420 milhões.

O aeroporto de Manaus (AM), com um grande volume de cargas produzidas na Zona Franca, é o principal ativo do Bloco Norte, onde a Vinci terá de investir R$ 1,4 bilhão nos terminais de Rio Branco e Cruzeiro do Sul no Acre, Tabatinga e Tefé no Amazonas, Porto Velho em Rondônia e Boa Vista em Roraima.