Palmas, Tocantins -
Na Expo Araguatins
1.415 visualizações

Jovem diz ter sofrido agressão de assessor jurídico da Prefeitura de Araguatins

Violência teria ocorrido após show em exposição agropecuária da cidade quando ele tentou interferir na discussão do assessor com a mulher. O advogado nega as acusações
- Atualizada em
Homem é agredido durante show na Expo Agropecuária de Araguatins Divulgação

O barman Roger Conrado Gomes da Silva, 30, morador de Araguatins, registrou um Boletim de Ocorrência nesta segunda-feira, 09, contra o assessor jurídico da Prefeitura de Araguatins, o advogado Antônio Edson Rodrigues, por agressão física. Ele conta que foi espancado por Antônio e alguns amigos, dentre eles o vereador, Miguel Pereira Silva (PMDB), após tentar interferir num discussão entre o assessor e sua mulher na Exposição Agropecuária da cidade, na madrugada da última sexta-feira, 6. Antônio nega as agressões e vereador disse ao Portal T1 que está sendo vítima de calúnia de adversários políticos. 

 

De acordo com a vítima, Antônio Edson Rodrigues estava agredindo verbalmente uma mulher que o acompanhava. Segundo ele, ficou assustado com a situação e com medo de que a mulher fosse agredida fisicamente e foi em direção ao assessor jurídico para intervir na hostilidade. Alterado, o assessorteria perguntado: “sabe quem eu sou?” e começou a agredí-lo com socos e chutes. 

 

O barman afirmou ainda que o vereador Miguel Pereira Silva, que acompanhava o assessor jurídico, entrou na briga e começou a bater no rapaz com uma cadeira de metal. “Ele estava com a cadeira na mão, de metal, e veio na minha direção e 'tacou' na minha cabeça, segurando com as duas mãos e veio para querer, tipo assim, até me matar mesmo”, contou Roger. 

 

Logo depois da agressão, o barman deu entrada no Hospital Regional de Augustinópolis para tratar as lesões, com um corte profundo na cabeça. “Levei uns 20 pontos”, disse. Foi realizado, por parte do jovem, um Boletim de Ocorrência na manhã desta segunda-feira no Centro de Atendimento da Polícia Civil de Araguatins. 

 

Outra versão

 

Em entrevista ao Porta T1 Notícias, na tarde desta segunda-feira, o advogado Antônio Edson Rodrigues disse que o rapaz estava bêbado e teria o abordado com “um soco nas costas”. Ele confirmou que houve uma discussão entre ele a mulher por motivos de ciúmes, quando teria sofrido a agressão do barman. Antônio disse que reagiu empurrando o rapaz, mas que logo saiu do local. 

 

Ele contou que houve outro envolvido na confusão, que não foi citado no Boletim de Ocorrência: “Quando ele caiu, pegou uma cadeira e jogou na testa do Roberto Meneses, aí a confusão foi grande. Ele jogou essa cadeira lá e só vi cadeiras voando por todos os lados. Como eu estava com o meu filho menor, peguei ele e saí da confusão”.

 

À reportagem do T1, o vereador Miguel Pereira afirmou que no momento da briga estava dentro de seu carro e não participou da violência contra o jovem. “Estava junto com a corporação da Polícia Militar. Não estou envolvido com nenhum problema”, justificou.

 

Ele relatou, também, que o jovem foi pressionado por outras pessoas para fazer a denúncia. “Adversários meus tentaram me colocar na mídia, para tentar denegrir a minha imagem e eles vão pagar caro. Já entrei na justiça contra eles”.  Disse ainda que o jovem teve a oportunidade de falar com a PM após agressão e citar o seu nome, mas não o fez, porque ele não tinha envolvimento com o caso. 

 

Antônio Edson confirmou a versão do vereador e disse que ele não estava no local no momento da confusão. “Ele não estava nem perto disso. É rixa política”, justificou.

 

No dia seguinte do ocorrido, segundo Antônio Edson, uma prima do barman ligou pedindo uma quantia de dinheiro para que o jovem não realizasse B.O. o acusando.