Palmas, Tocantins -
Coleta de sangue
2.147 visualizações

PM averigua caso de casal que estaria abordando pessoas em Taquaruçu para exames

A polícia orienta a população para que, caso novas abordagens sejam registradas os moradores entrem em contato imediatamente com a instituição através do telefone 190.
- Atualizada em
Da web

O 6º Batalhão de Polícia Militar informou ao T1 Notícias que está acompanhando indícios de que pessoas infratoras da lei teriam abordado jovens e adultos, com intuito de fazer exames médicos, estando vestidos como enfermeiros. A informação que circulou nesta sexta-feira, 13, via aplicativo de mensagens.

 

De acordo com a PM, uma moradora do distrito procurou a polícia depois que um casal teria solicitado autorização para coletar sangue dos seus filhos, mas a moradora não autorizou. Porém, com medo da abordagem ela resolveu procurar a PM que já está acompanhando o caso. Até o momento o casal não foi identificado.

 

A polícia orienta a população para que, caso novas abordagens sejam registradas, os moradores entrem em contato imediatamente com a instituição através do telefone 190. Se possível repassando as características dos autores e veículos que os mesmos possam estar utilizando. Ainda segundo a PM, o policiamento no distrito será reforçado.

 

Pesquisa Nacional em Saúde

 

O T1 Notícias apurou o caso e descobriu que também outro tipo de abordagem as famílias no distrito está acontecendo, mas por agentes identificados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que estão realizando a Pesquisa Nacional em Saúde 2019. 

 

Desde o último dia 26 de agosto cerca de 1.500 agentes do IBGE estão espalhados pelo Brasil para visitar 108 mil casas para coletar dados sobre a existência de doenças crônicas e outros indicadores relativo à saúde dos brasileiros.

 

De acordo com Paulo Amaral, Supervisor de Disseminação de Informações do IBGE Tocantins, a pesquisa está sendo realizada junto as famílias por pessoal devidamente identificado com colete e crachá do IBGE e tem como ferramenta principal o uso de questionário, ou seja, apenas perguntas. A pesquisa realizada por agentes do IBGE não inclui coleta de sangue nem de urina. 

 

Eventualmente as famílias poderão ser convidadas para aferição de peso, altura, circunferência da cintura e pressão arterial. Entretanto as aferições só serão feitas se o morador autorizar o agente a realizar os procedimentos. Os indivíduos poderão inclusive se recusar a responder as perguntas assim como não realizar os procedimentos.