Palmas, Tocantins -
Reposição aulas

Professores defendem reposição de aulas ainda este ano para receberem pontos cortados

Em assembleia profissionais recusaram proposta apresentada pela própria diretoria do Sintet e querem repor aula em 2017 para também receberem pontos; proposta inclui aulas aos sábado e recesso
- Atualizada em
A categoria votou por unanimidade a favor da reposição das aulas em 2017 Divulgação / Sintet

Após reunião entre Secretaria Municipal de Educação (Semed) e diretoria do Sintet, ocorrida na semana passada, a diretoria do Sintet propôs que professores recebam pontos cortados primeiro e reponham as aulas depois. Já a Semed sugeriu fazer reposição de aulas em janeiro de 2018 e devolução do corte de pontos na mesma data, já que não há tempo hábil no calendário escolar para repor as aulas este ano. Em entrevista ao T1 Notícias na manhã desta segunda-feira, 9, o presidente do sindicato, José Roque sustentou a defesa de receber o corte de ponto e garantiu que tem possibilidade de repor os 12 dias ainda neste ano e explicou ainda de que forma poderá ser feito.

 

“Nós queremos fazer a reposição de aulas ainda neste ano. Tem como encaixar no calendário usando os sábados, dias de recessos, dia da realização da prova Brasil, e prova do IDEB. A Secretaria de Educação propôs a reposição e o pagamento para 22 de janeiro, mas não queremos transferir para o ano que vem se não vai prejudicar os alunos do nono ano. Nossa proposta pode apertar um pouco os alunos e professores, mas é completamente possível de realizar”, explicou o representante da categoria.

 

Decidido em Assembleia

 

A categoria não aprovou a proposta da Semed de reposição das aulas na segunda quinzena de janeiro. Durante a rodada de negociações o secretário Danilo de Melo relembrou o caso da greve de 2015, quando as aulas não foram repostas a contento. "No sábado, o fluxo de alunos transportados pelo transporte escolar, caia de 2000 estudantes para 100. Não funciona: o aluno não vai, o pai não manda. Queremos a reposição das aulas de fato, e não de qualquer jeito", havia dito na reunião, o secretário. 

 

A categoria decidiu e votou, por unanimidade, a favor da reposição das aulas em 2017, e que o pagamento dos pontos seja feito conforme o conteúdo for resposto. Ainda segundo o presidente do Sindicato, com a deliberação em assembleia, o Sintet espera que a Prefeitura de Palmas devolva de forma imediata os pontos cortados e implemente a reposição de aulas neste ano.