Palmas, Tocantins -
Capacitação

Profissionais da Saúde de Araguaína recebem capacitação sobre Doença de Chagas

O objetivo é preparar as UBS para diagnóstico rápido e humanizado da enfermidade, pois a agilidade para iniciar o tratamento aumenta a chance de exterminar o agente causador
- Atualizada em
Profissionais receberam orientações sobre sinais, sintomas, prevenção e higiene Marcos Filho Sandes/Ascom

Os médicos e enfermeiros que trabalham nas unidades básicas de saúde (UBS) de Araguaína estão recebendo uma atualização sobre a Doença de Chagas. Até às 18 horas desta quarta-feira, 13, terão participado das orientações sobre sinais, sintomas, prevenção e higiene 86 profissionais. O objetivo é preparar as UBS para diagnóstico rápido e humanizado da enfermidade, pois a agilidade para iniciar o tratamento aumenta a chance de exterminar o agente causador.


 
De acordo com a médica veterinária e coordenadora do programa de combate à Doença de Chagas, Ketren Gomes, os primeiros sintomas da contaminação são bem comuns e a pessoa pode não dar a devida atenção. “Febre prolongada, dor no corpo e de cabeça, franqueza e inchaço no rosto e pernas. Pode parecer com uma gripe ou dengue e há pessoas que tomam relaxante muscular”, alerta.


 
Os sintomas citados acima podem aparecer, ou não, nos primeiros 60 dias, e quando o tratamento é iniciado dentro do período as chances de exterminar o protozoário invasor é grande. “Nem sempre há sinais de contaminação, mas o exame deve ser realizado também quando houver relato do consumo dos frutos das palmeiras, como açaí e bacaba. Principalmente se for da região que originou o surto atual”, afirma Ketren.

 

O surto

 

Na semana passada, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Araguaína detectou um surto de Doença de Chagas por transmissão oral. Uma bacaba contaminada com a Doença de Chagas foi trazida do Assentamento Barra Bonita, localizado do Município de Carmolândia, a 30 km de Araguaína.


 
Além da capacitação dos médicos e enfermeiros de Araguaína, na última sexta-feira, dia 9, 20 profissionais da UBS do Novo Horizonte receberam a atualização devido à proximidade com o foco. Os trabalhos de investigação de novos casos continuam sendo feitos pelo Município e até o momento, 86 pessoas realizaram o exame. Seis pessoas foram confirmadas e estão internadas no Hospital de Doenças Tropicais de Araguaína (HDT).


 
Como consumir com segurança

 

Para saborear a bacaba e o açaí é preciso cuidado com a higienização. Primeiro, passe o fruto pela peneira para retirar a sujeira mais grossa. Logo após, faça ao menos três lavagens em água corrente. Aqueça água até 80ºC e misture uma colher de água sanitária para cada litro de água, mergulhe o fruto na solução por 10 segundos. Retire, enxague várias vezes para retirar o cloro e resfrie para dar um choque térmico. Só então, o fruto estará pronto para o consumo.

Notícias sobre:

araguaína chagas saúde