Palmas, Tocantins -
Infecções Sexualmente Transmissíveis

Profissionais da Saúde levam para a noite palmense conscientização contra ISTs

A ação fez parte da programação do Dia D da Campanha Nacional de Combate à Sífilis e à Sífilis Congênita, celebrado no terceiro sábado de outubro.
- Atualizada em
Raíza Milhomem

“Todo mundo espera alguma coisa de um sábado à noite!” A música remete à 'balada', mas na Capital a programação da noite deste último sábado, 19, também foi para falar de prevenção às Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), distribuir preservativos, gel lubrificante, e principalmente, levar informação ao público jovem. A ação fez parte da programação do Dia D da Campanha Nacional de Combate à Sífilis e à Sífilis Congênita, celebrado no terceiro sábado de outubro.

 

Realizada em um evento musical, a atividade envolveu técnicos da Coordenação de Infectocontagiosas da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), do Núcleo Henfil e alunos do curso de Enfermagem da Universidade Federal do Tocantins, idealizadores do projeto “Sexualidade Responsável”, que conta com a parceria da Semus. 

 

Quem chamou à atenção do público foi a cadela Zara, apelidada ‘cão prevenção’. Levada por sua tutora, a enfermeira Karina Ramos que atua no Henfil, a simpática cadela desfilou com seu traje customizado com preservativos e deixou o recado quanto à importância de se prevenir.

 

A artista urbana, Bruna de Freitas Moreira aprovou a iniciativa da equipe. “Muito interessante, uma abordagem super legal, descontraída, para falar de um assunto sério, que é necessário e nos interessa”, afirma.

 

O agrônomo Lucas Régis defende que mais ações como essa continuem sendo feitas para todos os públicos. “Ainda mais no momento atual em que se reprime o debate sobre sexualidade. Acredito que é importante debater a prevenção, falar de saúde, de se cuidar. Precisamos de medidas mais ativas, falar para o público adolescente, mais jovem, para que estejam atentos a essa prevenção”, ressalta.

 

Mandala da Prevenção

 

A enfermeira Raiane Mocelai, que atua na Coordenação de Infectocontagiosas da Semus, destaca que sábado é dia de descanso para a maioria das profissionais presentes na ação. No entanto, elas não poderiam perder a oportunidade de abordar vários jovens entre de 21 a 30 anos, uma vez que a maioria dos casos de ISTs em Palmas se concentra nessa faixa etária.

 

Diante desse quadro, Raiane destaca ainda que a abordagem da equipe é voltada para a ‘mandala da prevenção’, que orienta sobre vários métodos preventivos para que o público saiba que tem e que pode usar mais de um. “Com a mandala da prevenção a gente dá condições ao público de escolher a melhor forma de se prevenir. Por exemplo, agregar métodos como o uso da camisinha, a testagem rápida, o gel lubrificante, a profilaxia pré-exposição, que ele pode agregar para diminuir os riscos de contrair essas infecções”, conclui.  

 

Raiane lembra que todos os 34 Centros de Saúde da Comunidade da Capital realizam o teste rápido, que é gratuito e fica pronto em até 30 minutos.

Notícias sobre:

sifilis palmas saúde