Palmas, Tocantins -

Cidades


Impasse
406 visualizações

TJ reconhece competência do TCE para atuar no caso do Estacionamento Rotativo

A empresa Palmas Estacionamento havia entrado com mandado de segurança que questionava a atuação do Tribunal de Contas no processo.
- Atualizada em
Descrição: Imagem ilustrativa Reprodução

O Tribunal de Justiça do Tocantins (TJ/TO) reconheceu a competência do Tribunal de Contas do Estado (TCE/TO) para expedir medidas cautelares no caso sobre o contrato da empresa Palmas Estacionamento, responsável pelo serviço de estacionamento rotativo na Capital. A empresa havia entrando com um mandado de segurança que questionava a atuação do TCE. A decisão do TJ é da última quinta-feira, 18. 

 

No dia 22 de maio, o TCE publicou uma recomendação que dava um prazo de 24h para que a Prefeitura de Palmas suspendesse os serviços prestados pela empresa. A Prefeitura por sua vez disse ter notificado a empresa, mas a Palmas Estacionamento havia dito que continuaria atuando pois o contrato estava vigente e a paralisação dos serviços poderia ser entendida como 'inexecução contratual'. 

 

Decisão do TJ

 

O voto do relator do processo, desembargador Ronaldo Eurípedes, foi acompanhado pelos membros da Corte da Justiça com fundamento no posicionamento do Supremo Tribunal Federal (STF), que resguarda a competência do Tribunal de Contas para determinar medidas cautelares como garantia da preservação do interesse público. Sendo portanto, cabível a suspensão cautelar de contratos que representem eminente risco de dano à administração pública. 

 

Dessa forma, o mandado de segurança impetrado pela empresa foi negado por unanimidade. “Essa decisão só reforça que agimos da maneira correta quanto à emissão da medida cautelar. As prerrogativas institucionais do Tribunal de Contas foram respeitadas", destacou o conselheiro presidente, Severiano Costandrade.