Palmas, Tocantins -

#Eleições2016


Eleições em Araguaína
813 visualizações

Panfletos difamatórios contra Dimas são espalhados pelas principais avenidas

Principais avenidas da cidade amanheceram cobertas de material apócrifo com agressões contra o prefeito e candidato à reeleição
- Atualizada em
Descrição: Avenida Cônega João Lima lotada com panfletos Foto: Ascom

O araguainense acordou nesta quinta-feira, 29, revoltado, indignado com a prática da velha política, da época dos coronéis. Panfletos apócrifos foram espalhados no centro de Araguaína e em outros setores difamando a imagem do prefeito Ronaldo Dimas, candidato a reeleição pela Coligação Araguaína Sem Parar. O caso será denunciado na polícia.

 

A Avenida Cônego João Lima, a principal rua comercial da cidade, amanheceu com um tapete de panfletos difamatórios em toda a sua extensão. Nas avenidas Castelo Branco e José de Brito também foi jogado esse material. No panfleto criminoso, afirmam que Dimas será cassado pela Justiça.

 

A equipe da limpeza pública foi acionada imediatamente para fazer a retirada do material jogado nas ruas. Enquanto os garis faziam a limpeza, vários populares gritavam indignados: “Isto é desespero. Que vergonha! Bota cadeia neles!”, mostrando claramente a indignação de ter a cidade toda suja e com atos que não respeitam os araguainenses.

 

Vandalismo

No último sábado, 24, outro ato criminoso também foi registrado na cidade: sacos de lixo foram rasgados e o material jogado no meio das pistas das avenidas Filadélfia e Cônego João Lima, o que poderia causar algum acidente para quem andava nas vias no horário do fato.

 

Segundo o secretário municipal de Infraestrutura, Simão Moura Fé, as pessoas informaram que viram um grupo de jovens em bicicletas passando nestes pontos e rasgando os sacos e jogando o lixo no meio das avenidas.

 

O secretário pede aos araguainenses que denunciem à Polícia Militar (via 190) ao ver ações lamentáveis como essas.

 

Panfletos apócrifos

O uso de panfleto apócrifo é vedado, posto que é caracterizado como meio de propaganda eleitoral (positiva ou negativa de acordo com o seu conteúdo) devendo ser identificado quem fez, quem mandou fazer e a quantidade.