Palmas, Tocantins -

#Eleições2016


Eleições em Palmas
21.253 visualizações

TRE confirma que Raul Filho permanece com título suspenso e não poderá votar

O ex-prefeito e candidato a prefeito de Palmas, Raul Filho (PR) não poderá votar neste domingo, 2, conforme informou o TRE. Segundo consta no TSE, o candidato está com o título de eleitor suspenso
- Atualizada em
Descrição: Raul Filho é candidato à prefeitura de Palmas Foto: Divulgação

Com o título suspenso, o ex-prefeito e candidato a prefeito de Palmas, Raul Filho (PR), está impedido de votar neste domingo, 2,  segundo informou o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) ao T1 Notícias. A confirmação da suspensão do título de Raul Filho está no site Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Porém, ao T1, o advogado da coligação “Coragem pra Fazer Diferente”, Pedro Henrique de Holanda, negou a impossibilidade e afirmou que o candidato está apto a votar.

 

Segundo informou o TRE, Raul Filho permanece candidato e poderá ser votado nas urnas, porém o candidato está impedido de votar para prefeito e vereador neste domingo. Ainda segundo a assessoria do TRE,  o prazo para o cadastro eleitoral ocorreu em maio, quando o candidato ainda estava irregular com a Justiça Eleitoral. Após o encerramento do cadastro, nenhuma alteração pode ser feita. O TRE lembrou ainda que Raul Filho conseguiu a liminar para ter o registro de candidatura deferido após o prazo de cadastro eleitoral ter sido encerrado, desta forma o título do candidato permanece suspenso.

 

O advogado da coligação de Raul, Pedro Henrique de Holanda reforçou que mesmo constando no site do TSE a suspensão do título, a situação de Raul Filho está regular. “A situação dele está totalmente regular, ele está com o registro de candidatura deferido. E realmente se tivesse suspenso, ele não teria o deferimento do registro de candidatura, uma vez que é pré-requisito”, afirmou o advogado.

 

O ex-prefeito Raul Filho divulgou em sua agenda que deverá votar às 16h no Colégio Marista, porém, ao ser questionado pelo T1 Notícias sobre o possível impedimento de votar, Pedro Holanda, disse que mesmo sendo uma possibilidade, o ex-prefeito está apto a votar. “Esta possibilidade existe, mas com o deferimento do registro de candidatura, pressupõe que ele tem todas as condições de elegibilidade, ou seja de votar e ser votado”, garantiu Pedro.