Palmas, Tocantins -

Em Debate

Oscar Filho

Oscar Filho

305@teste.com


política
1.878 visualizações

A origem do animal político

Confira o que o autor fala sobre a origem política.
- Atualizada em
Descrição: Platão foi maior discípulo de Sócrates web

Apesar de a maior preocupação de Platão haver sido, sempre, vinculada à política, Marrou apresenta-o, “antes de tudo como fundador da cultura e da educação eminentemente filosófica”. Por essa razão, talvez, em toda a sua obra percebe-se uma total submissão da educação à política, ao mesmo tempo que esta, em nenhum momento, pode-se prescindir da ação pedagógica, com a qual chega mesmo a confundir-se.

 

É claro que o conteúdo político da cultura grega não foi criação platônica, mas inegavelmente Platão sintetizou, melhor do que todos, o envolvimento congênito que o grego tinha com a sua cidade-estado (polis) . A atividade prática de Platão no campo político ficou restrita às suas três viagens a Siracusa, na Sicília, onde a partir de suas ligações com Dion, tenta interferir na liberação da tirania de Dionísio e na implantação de um governo inspirado nos seus ideais de reforma política. Não obtém êxito desejado, chegando até, na sua primeira viagem, a ser preso e posto venda como escravo.

 

Platão, malgrado a sua decepção como político atuante, ocupou o centro do universo espiritual da Grécia irradiando da sua academia emanações intelectual para toda a Grécia. A Academia foi fundada em 387 A.C., em Atenas, sua polis natal. Dirigiu-a durante quarenta anos. Representava a primeira instituição do mundo ocidental e segundo Pessanha “voltada para a pesquisa original e concebida como conjugação de esforços de um grupo que vê no conhecimento algo vivo e dinâmico e não um corpo de doutrinas a serem simplesmente resguardadas e transmitidas”.

 

Foi na Academia que durante vinte anos, Aristóteles teve Platão como mestre, fechando-se tríade mais importante da Grécia Clássica, encabeçada por Sócrates. A Academia foi o mais importante núcleo de estudos filosófico-politicos que se encontrou à disposição dos estadistas e intelectuais gregos. Ali Platão exaltava os valores do cidadão na sua vida política, sem abandonar, mas deixando num segundo plano, a formação físico-guerreira que havia caracterizado o período homérico e a fase da hegemonia espartana, anteriores à época Socrático-platônica.

 

Platão fora o maior discípulo de Sócrates, e ambos afirmavam que o “conhecer só adquiri significado quando formulado para o agir”. Melhor dizendo, para o bem agir social. Procurando dar forma as suas idéias, Platão preocupou-se em teorizar sobre um Estado perfeito, onde a Educação seria o fator fundamental para a formação dos seus dirigentes. A “A República” e “As Leis” utopiza os seus postulados exaltando mais do que qualquer pensador grego o “o animal político” que caracterizava o homem heleno. E assim surgiu o significado “animal político”, que nos dias de hoje sua essência deve ser sempre lembrada nos 139 municípios do estado de Tocantins e no Brasil, onde se constrói a nossa nova democracia.

Outras Notícias