Palmas, Tocantins -

Estado


Eleições OAB-TO
289 visualizações

“A oposição nunca fez nada pela OAB e por isso não tem nada para mostrar”, diz Gedeon

Candidato a reeleição à presidência da OAB Tocantins pela chapa OAB Independente, Gedeon reforça que a OAB avançou muito nos últimos anos
- Atualizada em
Descrição: Gedeon Pitaluga Divulgação

“Em 2019 fizemos uma verdadeira transformação na OAB Tocantins. Colocamos um fim à interferência política dentro da Ordem. Retomamos o controle da nossa instituição e devolvemos para a advocacia. Hoje a OAB está muito mais próxima do advogado e da advogada. Isso se vê no dia-a-dia, com uma gestão de portas abertas, com as obras importantes que melhoraram o atendimento à advocacia, com a redução da anuidade que hoje é uma das mais baratas do Brasil. Levamos a OAB para o futuro, com a criação do espaço OAB 4.0. Além disso tudo, fizemos um trabalho histórico de defesa intransigente da advocacia, estando ao lado de todos aqueles advogados e advogadas que de alguma forma sofreram algum tipo de desrespeito. A OAB hoje vive um novo tempo e não pode voltar ao passado”, reforçou Gedeon Pitaluga, candidato à reeleição à presidência da OAB Tocantins pela chapa OAB Independente, que tem Priscila Madruga como candidata a copresidente.

 
Gedeon lembra que desde o início da campanha, seus opositores adotaram uma campanha truculenta, arquitetada por um verdadeiro gabinete do ódio, responsável pela propagação de mentiras e ataques desmedidos.


“Só promovem essa campanha de ataques porque eles não têm nada para mostrar de bom que fizeram pela advocacia. Ficaram mais de 10 anos à frente da OAB e nunca fizeram nada pela advocacia. São os mesmos que se dividiram e agora se uniram para tentar tomar a OAB da advocacia e entregar para seus padrinhos políticos. Representam um passado ruim da Ordem que não pode voltar, pelo bem da advocacia tocantinense”, disse Gedeon.


O candidato da chapa OAB Independente ainda relembrou do envolvimento político da oposição. “Não tem como negar o envolvimento político deles. A Ester teve sua candidatura lançada por uma política. Isso é público, foi divulgado na imprensa e pela própria Ester nas suas redes sociais. A Ester também tem como principal manobrista político um ex-presidente da Ordem que se filiou a um partido político na surdina, enquanto ainda estava na presidência da OAB, tentando usar a nossa Ordem como trampolim para satisfazer seus desejos políticos pessoais. Esse tempo em que a Ordem era subserviente e submissa a políticos acabou e se depender de mim nunca mais voltará”, afirmou.  


Gedeon reforçou que a OAB avançou muito nos últimos anos. “A Ordem ganhou em estrutura, com as mais de 30 obras importantes que fizemos, e principalmente ganhou em respeitabilidade e na defesa da classe. Fizemos 23 desagravos contra aqueles que de alguma forma desrespeitaram um advogado e uma advogada no exercício da profissão. Uma postura histórica de defesa da classe que serviu para demonstrar a todos que estamos ao lado da advocacia e não aceitaremos que uma advogada ou um advogado sejam desrespeitados no exercício de sua profissão”, garantiu Gedeon.