Palmas, Tocantins -

Estado


Luto
1.130 visualizações

Artesão, compositor e poeta Maurício do Mumbuca perde a vida aos 46 anos para a Covid

Maurício é conhecido em todo o Estado e no país por fabricar e tocar a viola de buriti, com linha de pesca e buriti, criada pelo seu avô. Ele morreu nesse sábado, 2.
- Atualizada em
Divulgação

Faleceu nesse sábado, 2, o artesão, cantor, compositor e poeta Maurício Ribeiro Silva, conhecido em todo o Estado como Maurício do Mumbuca, aos 46 anos, vítima de complicações causadas pela Covid-19. Referência por fabricar e tocar a viola de buriti, instrumento artesanal criado por seu avô na déca de 1940, ele deixa um legado de luta social e quilombola em todo o país.

 

Maurício estava internado no Hospital Geral de Palmas (HGP) há cinco dias com 85% dos pulmões comprometidos e não resistiu. Ele será enterrado no povoado Mumbuca, em Mateiros. O artista deixa a esposa e três filhos.

 

 

Durante sua trajetória, o artesão deu entrevistas e levou a cultura do povoado Mumbuca ao Brasil. Veja aqui a entrevista no Jalapão com Núbia Dourado.

 

A morte causou comoção nas redes sociais, na região do Jalapão e em todo o Estado. "Um visionário da luta pela perpetuação, preservação e compartilhamento das tradições e saberes dos quilombolas para as gerações futuras. Foi sinônimo de luta pelos direitos das comunidades tradicionais, e através de sua arte, compartilhou saberes e deixou um legado importante para o Tocantins e suas violas de Buriti serão lembradas pelos anos vindouros", lamenta uma das notas de pesar.

 

Confira as homenagens feitas ao artista através de notas de pesar:

 

Nota de Pesar - Governador Mauro Carlesse

 

Com tristeza fui informado do falecimento de Maurício Ribeiro Silva, neste sábado, 2, vítima de complicações causadas pela covid-19.

 

Referência na luta social e cultural quilombola, Maurício do Mumbuca deixa um legado de resistência e de luta na defesa dos direitos das comunidades tradicionais e de seus territórios. Cantor, compositor e poeta, será sempre reconhecido por compartilhar saberes dos povos quilombolas para todas as gerações.

 

Neste momento de luto, rogo ao nosso bondoso e eterno Deus que conforte e console os corações dos familiares e amigos, que se despedem de Maurício Ribeiro, neste dia.

 

Nota de Pesar - Secretário de Estado da Indústria, Comércio e Serviços e Presidente da Agência de Mineração do Estado do Tocantins, Tom Lyra

 

É com profundo pesar e tristeza que recebi a notícia do falecimento de Maurício Ribeiro, neste sábado, 02, em decorrência de complicações da Covid19.

 

Maurício do Mumbuca, como era popularmente conhecido, foi poeta, cantor, compositor e acima de tudo um visionário da luta pela perpetuação, preservação e compartilhamento das tradições e saberes dos quilombolas para as gerações futuras. Foi sinônimo de luta pelos direitos das comunidades tradicionais, e através de sua arte, compartilhou saberes e deixou um legado importante para o Tocantins e suas violas de Buriti serão lembradas pelos anos vindouros.

 

Deixo registrada minha solidariedade aos familiares e amigos. Todo o Tocantins sente sua perda.

 

Nota de Pesar - Agência de Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa

 

Em nove da Agência de Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa quero deixar nosso profundo pesar pela partida do poeta quilombola Maurício Ribeiro Silva, ocorrida neste sábado, em decorrência de complicações causadas pela Covid-19.

 

Ícone da representatividade da cultura tocantinense, o cantor e compositor deixa seu legado pela trajetória de luta quilombola e dedicação à arte que levou para o Brasil e o mundo a tradição da Viola de Buriti, compartilhando seus saberes com toda a comunidade.

 

Neste momento de dor, toda a equipe da Adetuc se solidariza com os familiares e agradece a sua importante contribuição à história e cultura do Tocantins.

 

Nota de Pesar - Wertemberg Nunes

 

Gravamos juntos o DVD Aldeias do Jalapão em 2015 e o Mauricio esteve numa mostra de arte e cultura da região do jalapão aqui na Aldeia TabokaGrande. 
Um parente ancestral e um parceiro na unidade de luta pela cultura popular e tradicional dessa região.


Perdemos um criador nativo excepcional, um autodidata das artes e tradições populares. Ele herdou da família o dom de tocar divinamente.
Que triste e lamentável. Ainda estamos longe de ter o velho ou mesmo um novo normal seguro. Precisamos andar, mas é inevitável o cuidar-se sempre. Que a perda desse grande amigo nos alerte pra mais e mais ainda.  Nos manter alerta para esse mal que ainda vai longe.


A música e a cultura popular das comunidades tradicionais do Tocantins como um todo perde uma das mais belas criações. Mauricio com sua "Violinha de Vereda" era um irmão um parente querido de todos nós que amamos o jalapão. Mais do que um compositor e tocador de viola ele inovou a forma de tocar criando o modo de ser do Mombuca. Sua viola com um braço alongado e a sua expertise de solar sem os trastes era sem igual.

 

Vai-se o homem Mauricio para perto dos maiores da música no andar de cima, fica a lenda. Em cada talo de buriti do Mombuca em cada vereda em cada talo de capim dourado haverá sempre a lembrança e o brilho de ouro desse querido amigo e tocador.

 

Nota de Pesar - Sebrae

 

É com profundo pesar que tomamos conhecimento do falecimento do Maurício do Mumbuca, vítima da Covid-19, neste sábado, 02.

 

O compositor, poeta e cantor deixou seu legado na música, cultura e arte quilombola. O artista morava no Povoado do Mumbuca, região do Jalapão, e ficou conhecido por adaptar a viola de buriti feita pelo avô e afinada artesanalmente.

 

A presidência do CDE e a Diretoria Executiva do Sebrae se solidarizam com a família em luto e expressam condolências e votos de consolo e paz.

 

Rogério Ramos
Presidente do CDE

Moisés Gomes
Superintendente

Eliana Castro
Diretora Técnica 

Jarbas Meurer
Diretor de Administração e Finanças