Palmas, Tocantins -

Estado


Ranking de vacinação
202 visualizações

Com adequação de dados, TO salta de 26º para 12º no ranking nacional de vacinação

O salto no ranking de vacinação contra a Covid-19 dentre estados brasileiros é atribuído à adequação da atualização dos dados da aplicação das doses pelas secretarias municipais de saúde
- Atualizada em
Raíza Milhomem/Semus

O Estado do Tocantins ocupa atualmente o 12º lugar no ranking de vacinação dentre os estados brasileiros. No início de fevereiro, o estado ocupava a última colocação do ranking, e essa escalada de 26º para 12º é atribuída pelo Ministério da Saúde à atualização mais eficaz dos dados da vacinação.

O avanço do ranqueamento dos estados brasileiros foi divulgado pelo consórcio dos veículos de imprensa que monitora dados sobre a Covid-19 no país.


A atualização é feita através do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) em que os municípios devem atualizar junto ao Ministério da Saúde todos os dados referentes à aplicação das vacinas recebidas pelo Governo Federal.

O superintendente do Ministério da Saúde no Tocantins, Relmivam Milhomem, informa que houve problemas quanto à atualização por parte dos municípios tocantinenses no início da execução do plano de vacinação. “Foi identificado que estávamos tendo dificuldades no lançamento de dados no sistema nacional de informações sobre a vacinação contra a Covid-19”, disse.

Relmivam destaca que houve uma ação coordenada entre o Ministério da Saúde, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e o Conselho dos Secretários Municipais de Saúde (COSEMS TO) para normalizar a contabilização das vacinas aplicadas. “Foi um trabalho conjunto do COSEMS e a Secretaria de Estado da Saúde”, relata.

Quanto à incumbência de atualizar dados sobre a vacinação, o superintendente explica: “são três esferas: federal, estadual e municipal. Nessa cadeia, quem tem o papel da aplicação e quem faz o lançamento destas informações no sistema são os municípios. Por algum motivo a informação não estava chegando, embora a vacinação estava sendo feita”.

Diante da falta de dados e de celeridade na atualização destas informações, Relmivam considera que haviam “situações pontuais”, já resolvidas, segundo ele. “Fizemos uma reunião com Estado e Municípios e chegamos à conclusão de que situações pontuais precisavam ser resolvidas. A vacinação seguiu e os dados foram para o sistema”, afirma.

A adequação da atualização dos dados, depois de estabelecida, acompanha o avanço da aplicação das doses das vacinas recebidas do Ministério da Saúde, define o superintendente, que considera dentro do esperado a aplicação das doses nos 139 municípios do Tocantins.

“Esse processo foi feito pelo COSEMS, que é o conselho de secretários municipais e alguns outros órgãos de controle, que buscaram entender o que estava acontecendo para que os municípios conseguissem tanto aplicar as vacinas quanto lançar essas informações”, conclui Relmivam.