Palmas, Tocantins -
CRP-23

Conselho de Psicologia do Tocantins mobiliza categoria contra veto de Bolsonaro

O veto do presidente Jair Bolsonaro sobre o Projeto de Lei 3.688/2000 tira a obrigatoriedade de psicólogos em escolas da rede pública.
- Atualizada em
Reprodução

O Conselho Regional de Psicologia do Tocantins (CRP-23) manifestou, através de nota pública, o posicionamento contrário ao veto presidencial sobre o Projeto de Lei 3.688/2000, que dispõe sobre serviços de Psicologia e de Serviço Social nas Redes Públicas de Educação Básica.


Diante da decisão presidencial, o Congresso Nacional tem o prazo constitucional de 30 dias corridos, a contar do dia 9 de outubro, para que senadoras(es) e deputadas(os) analisem o veto em sessão conjunta. Por isso, o CRP-23 afirma que vem atuando em sintonia com o Conselho Federal, com os demais Conselhos Regionais de Psicologia, e com diversos outros setores da sociedade, para mobilizar a derrubada do veto ao Projeto de Lei nº 3.688/2000.



Neste sentido, o Conselho Regional de Psicologia do Tocantins está oficiando todos os parlamentares do Tocantins e do Brasil (deputados e senadores) com o objetivo de derrubar o veto e garantir a presença dos profissionais da psicologia e do serviço social nas escolas.

 

O CRP-23 também está mobilizando psicólogos do Tocantins para que, enquanto categoria, entrem em contato com os parlamentares e organizações para falar sobre a importância da psicologia na rede básica de ensino.



Confira aqui a nota pública de posicionamento do Conselho Regional de Psicologia do Tocantins (CRP-23) quanto ao veto do Projeto de Lei nº 3.688/2000.