Palmas, Tocantins -

Estado


Leilão da BR-153
1.027 visualizações

Consórcio Eco 153 vence leilão de concessão da BR-153; outorga foi de R$ 320 milhões

O lance ofertado foi de R$ 1,280 bilhão, dos quais R$ 320 milhões vão para o Tesouro Nacional. A concessão terá duração de 35 anos, prorrogáveis por mais cinco
- Atualizada em
Divulgação/DNIT

O Consórcio Eco 153, formado pelas empresas EcoRodovias e GLPX, venceu nesta quinta-feira, 29, o leilão do sistema rodoviário BR-153/414/080 Tocantins-Goiás, realizado na bolsa de valores B3, na capital paulista. 

 

O lance foi de R$ 1,280 bilhão. O consórcio ofereceu o desconto máximo de 16,25% para o valor de pedágio e R$ 320 milhões de outorga. O outro concorrente, a CCR, também ofereceu o valor máximo de desconto no pedágio, mas uma outorga de R$ 117 milhões.

 

Essa foi a primeira licitação que ocorreu com sistema híbrido, baseado no deságio do valor do pedágio e no valor da outorga.

 

O sistema rodoviário leiloado tem 850,7 quilômetros: de Aliança do Tocantins (TO) à divisa de estado com Goiás (rodovia BR-153/TO); da divisa do estado de Goiás com Tocantins até Anápolis (GO) (rodovia BR-153/GO; de Assunção de Goiás (GO) até Anápolis (rodovia BR-414/GO); do entroncamento com a BR-414 em Assunção de Goiás até o entroncamento com a BR-153 (rodovia BR-080/GO).

 

A concessão terá duração de 35 anos, prorrogáveis por mais cinco anos. Segundo o edital, está previsto o aporte de R$ 14 bilhões de investimentos em infraestrutura e prestação de serviços, conservação, manutenção, operação, implantação de melhorias e ampliação de capacidade das rodovias. O trecho leiloado é a principal ligação dos estados do Tocantins, do Maranhão, do Pará e do Amapá com o centro-sul do país.

 

Segundo a Agência Nacional de Transportes Terrestre (ANTT), é estimada a criação de 119.422 empregos (diretos e indiretos) no decorrer do tempo da concessão.

 

“Os investimentos que serão feitos são muito importantes em duplicação, em segurança, em tecnologia. A gente vai estar melhorando o nível de serviço em uma rodovia que é super importante para o agronegócio, que vai crescer cada vez mais naquela região”, destacou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.