Palmas, Tocantins -
Presídios do Tocantins
518 visualizações

Contrato entre Estado e Umanizzare termina nesta 5ª; governo explicará transição

Secretaria da Cidadania e Justiça realizará uma entrevista coletiva para falar sobre a transição da administração da Casa de Prisão Provisória de Palmas e do Presídio Barra da Grota, em Araguaína
- Atualizada em
Empresa foi gestora de presídios no Estado por 6 anos Divulgação

A Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju) informou ao T1 Notícias na manhã desta quarta-feira, 29, que realizará uma entrevista coletiva na próxima sexta-feira, 1º, na sede da Seciju, para falar sobre a transição da administração da Casa de Prisão Provisória de Palmas e do Presídio Barra da Grota, em Araguaína, que ocorre nesta quinta-feira, 30, com o fim do contrato do governo do Estado com a Umanizzare. A entrevista será realizada pelo secretário Glauber de Oliveira.

 

Em comunicado enviado à imprensa nesta quarta, a Umanizzare confirmou que encerra o contrato nesta quinta e que nesta mesma data será finalizado o Cronograma de Encerramento Progressivo dos Contratos Extraordinários, mantidos entre a empresa e a Secretaria de Cidadania e Justiça.

 

Na avaliação da Umanizzare, o sistema de cogestão das unidades prisionais foi positivo para o governo e para a sociedade do Tocantins. A empresa enfatiza que primou pelo estrito cumprimento da lei enquanto operou o serviço, atuando dentro dos limites de suas responsabilidades, executando as atividades materiais acessórias, instrumentais ou complementares desenvolvidas em estabelecimentos penais. A empresa atuou por seis anos na administrou dos presídios.

 

“Temos a convicção de que alcançamos os melhores resultados, especialmente nos atendimentos nas áreas técnicas, de saúde, educação, psicologia e acolhimento das famílias. Em 2016 e 2017, a Umanizzare totalizou mais de 18 mil dias de remição de pena, com mais de 40.873 mil atendimentos técnicos”, porta-voz e diretor jurídico da empresa, André Caires.

 

Ainda segundo o porta-voz, a Umanizzare vai entregar as unidades em melhores condições que aquelas encontradas no início do contrato. “Ressalte-se que o trabalho de manutenção preventiva e corretiva realizado pela empresa assegurará a entrega das unidades em melhores condições do que recebeu, graças principalmente à qualidade da equipe técnica que colaborou com a empresa durante todo este período”.

 

André Caires destaca que o encerramento do cronograma se deu em harmonia entre a Umanizzare e a nova gestão da Secretaria de Cidadania e Justiça. “Finalizaremos esta transição da forma mais republicana e vantajosa para o conjunto da sociedade. Acreditamos que implementamos uma cultura de ressocialização que será sempre referência, não apenas para o Tocantins, mas para todo o Brasil”.