Palmas, Tocantins -
PreviPalmas

CPI é retomada e conclusão prevista para maio; Laudecy é escolhida relatora

As reuniões acontecerão ordinariamente todas as segundas-feiras, às 14 horas.
- Atualizada em
Aline Batista/Câmara de Palmas

Reunião extraordinária, nesta sexta-feira, 15, na Câmara de Vereadores, reabriu os trabalhos relativos às investigações da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Instituto de Previdência de Palmas, o PreviPalmas. A CPI investiga as aplicações financeiras relacionadas ao Instituto e tem por objetivo apurar se houve dano ao erário público. A expectativa é de que esta nova fase seja encerrada em maio.

 

Durante a reunião, foi definida a relatoria da Comissão que ficou com a vereadora Laudecy Coimbra (SD). Também se definiu que as reuniões acontecerão ordinariamente todas as segundas-feiras, às 14 horas.

 

Visitas Institucionais

 

Também foi aprovada a realização de visitas institucionais para buscar apoio de instituições como Tribunal de Justiça (TJ), Caixa Econômica, Justiça Federal e estadual, Delegacia Geral de Polícia de Palmas, além do Ministério Público, em âmbito federal e estadual. “Definimos uma agenda institucional para buscar apoio e esclarecer algumas dúvidas que a gente têm em relação à convocação e ao cumprimento dessas convocações por parte dos envolvidos diretamente nesse problema do Previpalmas”, afirmou o presidente Milton Neris (PP).

 

A relatora Laudecy Coimbra ressaltou que a CPI não tem o intuito de perseguir ninguém, mas sim esclarecer o destino dado ao dinheiro da previdência dos servidores. “É necessário procurar uma forma de tentar reaver esse dinheiro e com isso ter o menor prejuízo possível para os servidores.”, enfatizou.

 

Servidores

 

Além dos membros, também participou da abertura dos trabalhos o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Palmas (Sisemp), Heguel Albuquerque. Ele esclareceu que os servidores querem saber a destinação dos 50 milhões desviados, bem como da responsabilização dos envolvidos. Também querem uma presidência com servidores efetivos do órgão. “Obviamente gabaritado para a função, inclusive, ao ser indicado ter que passar por uma sabatina para que os vereadores verifiquem a capacidade técnica desse profissional”, sugeriu Albuquerque.

 

(Com informações da Câmara de Palmas)