Palmas, Tocantins -

Estado


Em assembleia
815 visualizações

Em Araguaíana, profissionais da enfermagem aprovam nova tabela do PCCR’s

Depois de assembléia realizada nessa segunda-feira, 27, em Araguaína, os profissionais da enfermagem do Tocantins, aprovam a nova tabela do PCCR’s. Seet aguarda assembléia da Capital para finalizar proposta.
- Atualizada em

Em Araguaína os profissionais da Enfermagem do Estado discutiram em assembléia realizada nesta segunda-feira, 27, as propostas que visam alterar a tabela do Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações- PCCR’s, referente à Lei nº1588/2005.


De acordo com informações do Seet, além de Araguaína, as assembléias acontecem em Palmas, nesta terça-feira, 28, e toda categoria está convocada a participar. O objetivo final das reuniões é montar um documento com a tabela dos novos percentuais aprovadas pelos profissionais que atuam no Estado.


 

 

Principais Propostas

Em entrevista ao Portal T1 Notícias, o presidente do Sindicato da Enfermagem, Ismael Sabino, destacou que as principais demandas discutidas em Araguaína foram manutenção do percentual da progressão para os servidores que trabalham atualmente na saúde dos níveis “I” ao “IV”, sendo 22% vertical e 5% para horizontal. Ainda de acordo com Sabino, está prevista a construção do nível 5, com percentual de 14%, e de 11%. Isso a partir do nível 6 até o 14.


Outra proposta é que em 2014 será pago apenas a progressão vertical com índice de 22%, sendo que no ano de 2015 ocorrerá o pagamento da progressão horizontal com índice de 5%.


“Posso adiantar que em Araguaína todas as demandas foram prontamente aprovadas pela categoria. Esperamos agora um posicionamento da Capital para formularmos o documento final”, frisou Sabino.


 

 

Outras demandas

O presidente do Seet informou que dentro da pauta de discussões está a proposta de modificação dos interstícios de dois em dois anos para as progressões vertical e horizontal. Com isto, os novos concursados teriam a progressão alternada, sendo que o índice ficará 11% na vertical e 5% na horizontal com interstício de 3 em 3 anos.


“Estamos propondo também a regularização e desvinculação do adicional noturno da tabela de progressão para os servidores que trabalham no período noturno”, explicou Sabino.


Depois de discutidas as demandas com os profissionais da enfermagem em Palmas, o Sindicato vai encaminhar a nova proposta para o governador Siqueira Campos.