Palmas, Tocantins -

Estado


Covid-19
233 visualizações

Em resposta a críticas, Estado diz que 98% do estoque de vacinas já está nas cidades

Conforme o Governo, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) recebeu até esta quinta, 681.250 doses do Ministério da Saúde e 668.596 já foram encaminhadas aos 139 municípios
- Atualizada em
Divulgação

Em resposta às críticas em relação a vacinação contra a Covid-19 no Tocantins, o Governo do Estado se manifestou nesta quinta-feira, 17, por meio de nota declarando que os números atuais apresentam que a gestão vem se empenhando em distribuir vacinas aos 139 municípios tocantinenses.  Conforme o Governo, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) recebeu, até ontem, 681.250 doses do Ministério da Saúde e 668.596 já foram distribuídas aos 139 municípios, ou seja, 98% das doses recebidas foram entregues.


Contudo, o T1 conferiu que a nota do Estado não apresentou as 16.600 doses da CoronaVac e 17.550 doses da Pfizer que estavam previstas para chegarem na madrugada desta sexta-feira, 18.  Até o fechamento desta matéria, o Vacinômetro apresenta  715.400 doses recebidas. Com isso, os municípios receberam 93% das vacinas que entraram no Tocantins. 


"A diferença no número de vacinas recebidas e distribuídas é referente a novos lotes entregues pelo Ministério da Saúde que ainda passam por verificação pela Gerência de Imunização, lotes que ainda estão sendo retirados pelas prefeituras e o estoque estratégico e a reserva técnica conforme orientação expressa do Ministério da Saúde”, explicou a gestão. 


O Estado afirma que as doses chegam aos municípios após passarem por dois pólos de distribuição: um em Palmas, para atender a região central e sul, e outro em Araguaína, para atender as cidades da região norte e Bico.


Vacinação no Tocantins


A gestão esclarece, também, que até quinta-feira, 17, 342.687 tocantinenses já haviam recebido a primeira dose (D1) e 139.081 a segunda dose (D2). Um total de 481.768 doses aplicadas das 668.596 entregues. Pouco menos de 200 mil estariam paradas, então, nas secretarias municipais de saúde.

 

“A soma das doses aplicadas com o número de doses em poder das prefeituras reflete que o Governo do Tocantins não retém vacinas e todo imunizante recebido pela SES está chegando aos municípios e aos tocantinenses contemplados pelo Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde”, acrescenta.


Concluido seu posicionamento, o Estado disse que por meio da Superintendência de Vigilância em Saúde da SES está, rotineiramente, promovendo reuniões virtuais com os secretários municipais de saúde, com o auxílio do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Tocantins (COSEMS), a fim de orientá-los acerca da urgente necessidade de imunizar os públicos prioritários.

 

Parlamentares tocantinenses 


Kátia Abreu (PP) respondeu nesta quinta-feira, 17, uma demanda do T1 em relação ao movimento #TocaVacinaPraCá, que cobra um posicionamento de parlamentares na campanha de vacinação no Tocantins contra a covid-19. 


Ela reagiu a essa reivindicação por meio de vídeo no Instagram, no qual criticou o Governo do Estado pelo Tocantins está entre os piores estados nos índices de vacinação. Até ontem, quando aconteceu a reação da senadora, 21,29% dos tocantinenses receberam a primeira dose e 8,73% a segunda, conforme o Vacinômetro da própria gestão. Nesta sexta, os vacinados no Tocantins já são 21,5% da população com a 1ª dose e 8,75% com a 2ª.


“A quantidade de vacinas é proporcional, mas está faltando agilidade na distribuição. A Secretaria Estadual de Saúde, junto com o governador (Mauro Carlesse) e os prefeitos e os secretários municipais de Saúde poderiam fazer uma grande articulação, inclusive com apoio do Exército, que está autorizado a ajudar”, enfatizou Kátia.

 

A deputada federal Dulce Miranda (MDB-TO) também se pronunciou em seu perfil do Instagram na tarde desta quinta-feira, 17, para reafirmar seu compromisso no combate à pandemia de Covid-19 após questionamento em relação à falta de pronunciamento da Bancada Federal a respeito das cobranças da campanha #TocaVacinaPraCá, encabeçada pelo Coletivo Somos.

 

A parlamentar afirmou que espera que, na audiência do governador Mauro Carlesse na CPI da Covid-19, no dia 2 de julho, o governante explique aos tocantinenses porque "o número de vacinados está nas últimas colocações dos estados brasileiros".

 

O senador Eduardo Gomes (MDB) oficiou o Ministério da Saúde e aguarda resposta sobre o quantitativo de vacinas enviadas para o Tocantins, mas não deixou de criticar o alto estoque de vacinas disponível no Estado. “Fica difícil cobrar mais vacinas com mais de 200 mil doses estocadas”, ponderou.

 

Ele lembrou ainda que esteve junto com o governador em audiência com o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, há alguns dias. “Por que não houve esse questionamento, essa reivindicação? Eu não estou cuidando, vigiando vacinas. Eu tenho que ser provocado naquilo que o Estado precisar de mim. Mesma coisa essa Sputnik. Não estou convencido que é boa, eu não compraria, mas se tem problema na Anvisa para liberação da compra para o Estado tem que ter alguém técnico cuidando disso”.

 

Para o senador, a distribuição das vacinas aos municípios pode ser mais ágil se contar com o apoio logístico do governo do Estado.

 

Confira a nota na íntegra: 

 

Nota


Até esta quinta-feira, 17, o Governo do Tocantins contabiliza 681.250 doses recebidas do Ministério da Saúde e 668.596 distribuídas aos 139 municípios.


A diferença no número de vacinas recebidas e distribuídas é referente a novos lotes entregues pelo Ministério da Saúde que ainda passam por verificação pela Gerência de Imunização, lotes que ainda estão sendo retirados pelas prefeituras e o estoque estratégico e a reserva técnica conforme orientação expressa do Ministério da Saúde.

Cabe ressaltar que, no Estado, são dois polos de distribuição: um em Palmas, para atender a região central e sul; e outro em Araguaína, para atender aos municípios da região norte e Bico.


Nesta quinta-feira, 17, 342.687 tocantinenses já haviam recebido a primeira dose (D1) e 139.081 a segunda dose (D2).


A soma das doses aplicadas com o número de doses em poder das prefeituras reflete que o Governo do Tocantins não retém vacina e todo imunizante recebido pela SES está chegando aos municípios e aos tocantinenses contemplados pelo Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde.
 

A Superintendência de Vigilância em Saúde da SES, por meio da Gerência de Imunização, está, rotineiramente, promovendo reuniões virtuais com os secretários municipais de saúde, com o auxílio do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Tocantins (COSEMS), a fim de orientá-los acerca da urgente necessidade de imunizar os públicos prioritários.
 

Palmas/TO, 17 de junho de 2021
Secretaria de Estado da Comunicação
Governo do Tocantins