Palmas, Tocantins -
Governo Carlesse
3.338 visualizações

Estado contingencia gastos de R$ 159 mi e empossa David Torres, ex-gestor de Miranda

Estado fala em “frustração de receitas apuradas até o 4º bimestre de 2018”. Este é o quarto contingenciamento de despesas anunciado pelo governo Carlesse
- Atualizada em
David Siffert Torres foi secretário do governo Miranda Governo do Tocantins

O governo do Estado voltou a realizar um novo contingenciamento de despesas. Em decreto publicado no Diário Oficial de ontem, 9, o governador Mauro Carlesse (PHS) anunciou corte de R$ 159 milhões. No mesmo Diário, logo abaixo da publicação, Carlesse (PHS) empossou David Siffert Torres para exercer o cargo na superintendente de Planejamento e Desenvolvimento.

 

Economista, David Siffert Torres foi secretário estadual de Planejamento e Orçamento no último governo de Marcelo Miranda (MDB), até a cassação do mandato do chefe do Executivo estadual, este ano. Torres já foi diretor de Orçamento do Estado; presidente do PROEDUCAR; diretor Financeiro do Conselho de Ciência e Tecnologia; conselheiro Fiscal da CODETINS, CASETINS e MINERATINS e presidente do Conselho de Administração do Igeprev.

 

Controle de gastos

 

Este é o quarto contingenciamento realizado desde março, quando Carlesse assumiu o governo. O Estado fala em “frustração de receitas apuradas até o 4º bimestre de 2018”, aponta que “à Secretaria da Fazenda e Planejamento cabe manter o devido controle do empenho da despesa orçamentária, de forma a cumprir as condições do contingenciamento e acompanhar a arrecadação das receitas estaduais, visando ao equilíbrio entre receitas e despesas”.

 

Entre os setores do Estado afetados, estão: o executivo estadual, com corte de despesas na casa dos R$ 123 milhões; a Assembleia Legislativa, com R$ 7 milhões; Tribunal de Contas do Estado, com R$ 3,7 milhões; Judiciário, com R$ 15,7 milhões; Ministério Público, com R$ 5,8 milhões; Defensoria do Estado, com corte de R$ 3,5 milhões.

 

O primeiro contingenciamento do governo foi de R$ 32 milhões; depois ocorreu outro de R$ 126 milhões e um anterior no valor de R$ 60 milhões.