Palmas, Tocantins -
Operação Via Avaritia
1.060 visualizações

Exoneração de superintendente é para preservar lisura da investigação, diz Governo

Executivo Estadual disse que tem amplo interesse que as investigações transcorram com total transparência.
- Atualizada em
Governo explica exoneração. Da Web

Em nota enviada ao T1 Notícias na tarde desta quinta-feira, 18, o Governo do Tocantins, por meio da Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto), esclareceu que a exoneração de Geraldo Pereira da Silva Filho, do cargo em comissão de Superintendente de Operações e Conservação do órgão, trata-se de uma medida administrativa com intuito de preservar tão somente a lisura do processo investigativo conduzido pela Polícia Civil do Estado do Tocantins.

 

 

O Executivo Estadual disse que tem amplo interesse que as investigações transcorram com total transparência. “A iniciativa da sua exoneração tem o intuito de afastar quaisquer suspeitas de interposição de possíveis obstáculos ao processo. O Governo ressalta o compromisso com a verdade e a legalidade dos atos públicos, e ainda, que toda suspeita de irregularidade será investigada com transparência e isenção”, explicou em nota.

 

 

Entenda o caso

 

 

Geraldo Pereira da Silva foi exonerado na noite desta quarta-feira, 18, por meio de publicação no Diário Oficial do Estado. Ele é um dos investigados pela Polícia Civil na Operação Via Avaritia, que apura fraudes em contratos de obras de pavimentação asfáltica e reforma de imóveis na ordem de R$ 29 milhões. 

 

 

O ex-servidor chegou a ser preso temporariamente no último da 4 de julho, passou dez dias detido e agora responde ao processo em liberdade.

 

 

Suspeita

 

 

A suspeita da Polícia é que uma empresa da família do superintendente tenha sido subcontratada pela construtora que venceu a licitação para realizar as obras. Também são investigados repasses de propina, já que documentos que indicam transações entre as empresas foram encontrados picotados em uma lixeira durante as buscas.

 

 

Entre as obras que seriam objeto do contrato, está a reforma da 'Casa Branca', residência oficial do governador.