Palmas, Tocantins -

Estado


Na Assembleia
466 visualizações

Familiares de desaparecidos são ouvidos em audiência e pedem ajuda do poder público

Deputados da casa ouviram parentes, amigos e a pastoral da terra sobre casos de pessoas que sumiram nos últimos 30 anos no Estado. Famílias pedem atenção para que casos sejam solucionados
- Atualizada em
Descrição: Mãe de jovem desaparecida faz apelo às autoridades T1 Notícias

Comoção e recordações marcaram a Audiência Pública sobre pessoas desaparecidas no Tocantins, que aconteceu na tarde desta quarta-feira, 05, na plenária da Assembleia Legislativa. Deputados da casa ouviram parentes, amigos e a pastoral da terra sobre casos de homens, mulheres e crianças que sumiram nos últimos 30 anos e nunca foram encontradas.

 

Entre as histórias, está a da professora de Porto Nacional Zulmira Gonzaga Cardoso, que teve seu filho Sérgio Leonardo Cardoso, de um ano e oito meses, sequestrado no dia 28 de setembro de 1987. Mesmo havendo se passado quase 30 anos, Zulmira não perde a esperança de reencontrar o seu filho.

 

“Para nós que sofremos essa dor, eu vejo que é o momento de convidar todos para abraçarem essa causa. Só quem vive essa dor sabe como é difícil. É um luto inacabável” desabafou Zulmira em entrevista ao T1 Notícias.  

 

Ela ainda fez um apelo ao poder público: “o estado precisa nos dar uma resposta, precisamos de uma delegacia especializada, equipes para investigações, tecnologia e progressões”.

 

Outro caso de Porto Nacional é da jovem Carla Caroline. Ela continua desaparecida desde 2012, quando tinha 15 anos. Sua mãe, Glaides Rodrigues de Almeida, falou em plenária que teve pista de sua filha há um ano e entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública, mas disse que nada foi solucionado.

 

Com o irmão desaparecido desde o ano passado, o empresário Rejânio Bucar, o deputado Stalin Bucar é o autor do requerimento da audiência. Em entrevista ao T1 Notícias, Bucar ressaltou que o momento em questão foi realizado para ouvir as pessoas que estão sofrendo com o sumiço de entes queridos.

 

“Que a Assembleia Legislativa, através dos deputados da comissão de segurança pública, possa ajudar a desvendar e dar suporte aos órgãos de segurança pública com mais rapidez e agilidade, solucionando os casos e apresentando as famílias e a população do Estado o que aconteceu e de que forma aconteceu” expressou o deputado.

 

Caso Laura

Laura Vitória, de nove anos, desapareceu em janeiro de 2016, assim que saiu de casa em direção a um supermercado localizado no bairro onde morava, no setor Lago Sul, em Palmas. A sua avó, Gilsandra de Oliveira, estava na plenária da Assembleia e, muito emocionada, pediu ajuda as autoridades presentes.

 

Números no Tocantins

De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública (SPP), entre 2013 e 2015, desapareceram, em média, 322 pessoas no Estado. Dessas pessoas, 56% foram encontradas. Ainda segundo os dados, 61 crianças e adolescentes somem por ano.

 

Projetos da Casa

Os deputados Valdemir Júnior e Luana Ribeiro apresentaram projetos para ajudar na busca de desaparecidos no Tocantins. No requerimento de Júnior, está que contas de telefone, água e energia devem conter fotos de menores que estejam desaparecidos.

 

Já a PL de autoria de Luana, institui o Alerta Amber, dispositivo que realiza divulgação de emergência em emissoras de radiodifusão e sites de internet.

 

Denúncias e informações

A SSP pede para que quando alguém desaparecer, a família deve procurar a delegacia mais próxima para registrar Boletim de Ocorrência, relatando o máximo de informações possíveis á autoridade policial.

 

Quando a pessoa souber o paradeiro de alguém desaparecido, deve informar, imediatamente, as autoridades policiais pelos números 197 ou 0800-631-190.