Palmas, Tocantins -
China Communications Construction Company
1.768 visualizações

Gigante chinesa de infraestrutura demonstra real interesse em investir no Tocantins

No Brasil, a empresa está de olho em no mínimo 20 projetos que, somados, significam investimentos de 102 bilhões de reais nos próximos dez anos.
- Atualizada em
Carlesse e empresários da Lyon e da CCCC discutem projetos. Frederick Borges/Governo do Tocantins

A China Communications Construction Company (CCCC), maior empresa chinesa de infraestrutura, tem evidente interesse em investir no Tocantins. Tanto que alguns de seus executivos estão no estado, e na manhã desta quarta-feira, 26, reuniram com o governador Mauro Carlese (DEM), quando o chefe do Executivo Estadual mostrou o potencial produtivo e logístico do Tocantins e as oportunidades de novos investimentos e negócios.

 

No Brasil, a empresa está de olho em no mínimo 20 projetos que, somados, significam investimentos de 102 bilhões de reais nos próximos dez anos. Os setores prioritários são portos, ferrovias, desenvolvimento urbano e indústria no modelo de parcerias público-privadas (PPPs) com o governo federal e os governos estaduais, além da iniciativa privada.

 

No caso do Tocantins, conforme já demonstrado pela gigante chinesa antes mesmo da visita ao estado e noticiado pela Exame, o interesse também passa pela Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), que ligará o estado à Bahia, cuja licença para sua construção de deve ser leiloada em 2020.

 

Reuniram-se com o governador, o diretor da CCCC, na América do Sul, Chang Yunbo, e o executivo da gestora de capitais Lyon Capital Partners, Rubens Cardoso. A eles, Carlesse disse que o Tocantins precisa completar sua infraestrutura para atender a produção agrícola, para viabilizar a vinda de indústrias e para fomentar o turismo.

 

Para tanto, o governador apresentou projetos relacionados à infraestrutura, logística, mineração, turismo e agricultura, sem esquecer as obras já concluídas, como a Fiol. Ele mostrou ainda as obras da malha rodoviária estadual, o porto Praia Norte, dentre outras, que tornam o Tocantins atrativo para receber novos investimentos.

 

“Nosso trabalho diário é o de buscar mais investimentos para o Estado. Precisamos completar nossa infraestrutura para atender a produção agrícola, para viabilizar a vinda de indústrias e para fomentar o turismo, completou Carlesse.

 

Diante da apresentação, Rubens Cardoso, disse estar certo do potencial que o Tocantins tem. “Ficamos totalmente interessados em colaborar com estudos técnicos de viabilidade e, se possível, na execução de obras”, afirmou.

 

Os executivos também relataram ao governador que as empresas já estão presentes no estado com empreendimentos na área de energia solar, com projetos implantados em Miracema e Colinas. “E já temos a intenção de ampliar esses projetos e investir mais de R$ 200 milhões nos próximos 18 meses”, destacou Cardoso.

 

As empresas

A Lyon Capital é uma companhia brasileira de investimentos com capital 100% nacional, que atua, prioritariamente, nas áreas de infraestrutura e  logística e no setores imobiliário e elétrico.

 

A gestora possui uma carteira de projetos que envolvem investimentos totais de R$ 2,6 bilhões. O grupo está presente nos estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Bahia, Piauí e no Tocantins, com projetos no setor elétrico.

 

No Estado, a Lyon foi responsável pela instalação da primeira usina solar, a Sol Maior, em Miracema, com um R$ 1 bilhão de investimentos previstos, e também pela construção da subestação do Linhão Belo Monte a Colinas.

A CCCC entrou no Brasil em 2016, mas está presente em 150 países. A companhia é parceira da Lyon Capital na construção do Porto de São Luiz (MA), orçado em R$ 2,2 bilhão.

 

Presentes

 

Também participaram da reunião, o vice-governador Wanderlei Barbosa, e os secretários de Indústria e Comércio e Serviços, Ridoval Chiareloto; da Infraestrutura, Cidades e Habitação, Renato de Assunção, de Parcerias Público-Privadas, Claudinei Quaresemim; e o chefe de gabinete do Governador, Divino Allan Siqueira.