Palmas, Tocantins -
Ponte em Porto Nacional
1.514 visualizações

Interdição de ponte: Carlesse diz que medida visa evitar tragédia e preservar vidas

Ao ser questionado pela imprensa sobre os impactos financeiros que Porto Nacional pode sofrer com a interdição, Carlesse ressaltou que sua prioridade é preservar vidas e evitar uma tragédia
- Atualizada em
Carlesse vistoria ponte de Porto Nacional, na TO-255 Governo do Tocantins

O governador Mauro Carlesse (PHS) esteve na manhã desta quinta-feira, 7, em vistoria na ponte de Porto Nacional, na TO-255, onde apurou de perto a atual situação da superestrutura, que está precária e pode acabar provocando uma tragédia de grandes proporções.

 

Ainda ontem, 6, o governo do Estado informou que a partir das 18 horas desta quinta-feira, 7, o tráfego sobre a ponte será totalmente interditado, exceto para pedestres. A travessia de veículos pelo Rio será viabilizada, em breve, por balsa. Conforme apurado pelo T1, a travessia pela balsa será paga e os valores cobrados, que ainda não foram confirmados oficialmente pelo governo, serão de R$ 30 para caminhão, R$ 20 para carros de passeio, R$ 10 para motocicletas e R$ 5 para bicicletas.

 

Segundo o governo, a decisão de interditar a ponte foi tomada por precaução até que os serviços topográficos sejam finalizados e o Estado tenha plena segurança da trafegabilidade sobre a ponte.

 

Nesta manhã, Carlesse determinou que, após a interdição, sejam feitos os estudos necessários, de acordo com o cronograma já divulgado pela Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto). “A ponte está interditada para que os técnicos possam trabalhar e nós tenhamos segurança para tomar a decisão que não coloque vidas em risco”, afirmou o governador.

 

Ao ser questionado pela imprensa sobre os impactos financeiros que o município de Porto Nacional pode sofrer com a interdição, Carlesse ressaltou que sua prioridade é preservar vidas e evitar uma tragédia. “Entendo a situação, mas é preciso primeiramente preservar a vida das pessoas, essa é nossa prioridade. A interdição será mantida somente enquanto são feitos esses estudos e não podemos colocar a vida de ninguém em risco”, explicou.

 

O governador disse, ainda, que os ajustes que estão sendo promovidos nas contas públicas são para viabilizar a captação de recursos que possibilitarão a construção de uma nova ponte em Porto Nacional. “Por isso estamos fazendo essa reforma, para reenquadrar o Estado na Lei de Responsabilidade Fiscal, para levar o Tocantins para a letra ‘B’ [da Secretaria do Tesouro Nacional], para termos acesso ao financiamento da Caixa Econômica Federal. Nós vamos construir uma nova ponte”, pontuou.

 

Acompanharam o governador na vistoria, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Antônio Andrade; o prefeito de Porto Nacional, Joaquim Maia; o secretário de Estado da Infraestrutura, Cidades e Habitação, Renato de Assunção; o presidente da Ageto, Virgílio da Silva Azevedo; e o comandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel Reginaldo Leandro da Silva.

 

(Com informações de Élcio Mendes/Governo do Tocantins)